Samu/RN registrou aumento de 40% durante os jogos da seleção brasileira

Ciosp contabilizou 7.811 ocorrências em 2013; Já em 2014, os números caíram para 6.032

655iu65u

Enquanto os torcedores do Rio Grande do Norte comemoravam as vitórias do Brasil até as quartas de final da Copa do Mundo e, nesta terça-feira (8), ficaram lamentando a histórica goleada de 7 a 1 sofrida pela seleção para a Alemanha na semifinal, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência do Estado (Samu-RN), estava trabalhando dobrado nos municípios potiguares.

De acordo com o diretor médico do Samu-RN, Cláudio Macedo, o número de atendimentos pós-jogo do Brasil no Mundial aumentou 40%. “Era uma situação que estávamos esperando. Sabíamos que isso poderia acontecer, já que em dia de jogos do Brasil as pessoas exageram na bebida. Realmente trabalhamos muito durante e terminamos os dias de jogos do Brasil bastante cansados, pois foi muito puxado mesmo”, destacou.

Mais de 90% dos atendimentos se deram pelo exagero no consumo de bebida alcoólica. “A maioria dos casos foi para atender pessoas lesionadas. Alguém que se machucou em alguma briga ou foi baleado. Também tivemos várias vítimas de acidente de trânsito, principalmente com motocicleta. Situações decorrentes do consumo de bebida alcoólica. Infelizmente esse tipo de situação já era esperado por nós, até por isso fizemos uma preparação toda especial para conseguir atender toda essa demanda”, afirmou Macedo.

Para a Copa do Mundo, o Samu RN elaborou um Plano Operacional. Além das 37 ambulâncias já existentes, o Serviço contou com a ativação de três bases descentralizadas temporárias no litoral do Estado, nas praias de Búzios, São Miguel do Gostoso e Pipa. Uma ambulância de Suporte Básico (USB), contando com o apoio de um condutor e um técnico de enfermagem, ficará disponível em cada uma destas praias até o dia 15 de julho. “São pontos estratégicos. Pontos onde o fluxo de carros é sempre muito constante. Muitos turistas se deslocam para essas praias, tanto para se alojarem nelas, como para passar em direção para outras praias”, explicou Cláudio Macedo.

Além de número de chamadas ter aumentado, o Samu ainda teve que conviver com um problema recorrente. “Infelizmente o número de trotes continua muito alto. O que temos percebido é que não são mais crianças que fazem isso. Muitos adultos estão ligando passando informações inverídicas. Isso prejudica muito o nosso trabalho. O Samu já precisa trabalhar no limite, temos que nos doar o tempo todo para conseguir salvar vidas e ainda temos que passar por situações como essa, de chegar em um local e não ter ninguém precisando de atendimento”, finalizou o diretor médico.

 

Nenhum homicídio

na Grande Natal

Assim como aconteceu como a Samu, a bebedeira em dia de jogos do Brasil durante a Copa do Mundo trouxe mais trabalho também para a Polícia Militar, como o Comando Geral da PM do Rio Grande do Norte destacou para o Jornal de Hoje em entrevista recente. “Se uma pessoa reage de uma forma mais calma a uma provocação, quando ela ingere alguma bebida alcoólica ela pode reagir de forma agressiva. Aí começam os problemas. Dependendo do ambiente, isso pode acabar se tornando uma situação mais grave”, frisou o coronel Francisco Araújo.

Porém, mesmo com a goleada de 7 a 1 sofrida pelo Brasil contra a Alemanha, o pós-jogo foi considerado tranquilo na Grande Natal. “Felizmente não tivemos nenhum homicídio, nem em Natal e nem na Grande Natal. Tivemos algumas ocorrências de briga, teve uma pessoa que levou um tiro e foi para o hospital, mas passa bem. Também tivemos algumas discussões mais acaloradas, mas nenhum homicídio foi registrado”, afirmou Araújo, que comentou sobre os boatos que circularam nas redes sociais depois do jogo.

“Se falou em grandes confusões, que tinham cancelado a Fan Fest por causa disso. Falaram que os torcedores, revoltados, estavam queimando ônibus e que muitos assaltos estavam acontecendo, mas nada disso existiu. Foi mais uma onde de boatos das redes sociais. O setor de inteligência agiu rápido e constatou que tudo estava ocorrendo dentro da normalidade”.

Se na capital e Região Metropolitana nenhum assassinato foi registrado, no município de Arez, distante 58 quilômetros de Natal, dois homens foram mortos na madrugada dessa terça-feira (8). As vítimas foram identificadas como Alexandre Honorato da Silva, de 29 anos, e Klebson Silvério Feitosa, de 25 anos. Segundo a Polícia Militar, a dupla teria envolvimento com o tráfico de drogas na região, o que deve ter motivado o crime.

De acordo com a PM, o crime aconteceu por volta de 1h. As vítimas estavam de motocicleta indo buscar drogas em uma casa na Rua Anísio Pires, no bairro Guaraíra, quando foram surpreendidos por homens armados. “Os homens começaram a atirar contra os dois. O Alexandre foi atingido com um tiro e morreu no local. O Klebson foi atingido também, mas saiu correndo pelas ruas para tentar escapar. Porém, ele foi alcançado e baleado com 15 tiros. O Alexandre era apenas usuário de drogas, já o Klebson era um traficante da região e o alvo dos criminosos, o Alexandre só estava no lugar errado na hora errada”, afirmou o capitão Cláudio Henrique, comandante da 3ª Companhia do 8º Batalhão da Polícia Militar do RN.

Compartilhar:
    Publicidade