Sandra Rosado: “Aliança com DEM chancela o Governo Rosalba”

Deputada do PSB é contra coligação que envolva o Democratas

Deputada federal Sandra Rosado. Foto: Divulgação
Deputada federal Sandra Rosado. Foto: Divulgação

Alex Viana

Repórter de Política

 

A deputada federal Sandra Rosado (PSB) disse no início da tarde desta quarta-feira que uma parceria formal com o DEM, para qualquer partido, significa chancelar o governo Rosalba Ciarlini (DEM) no Rio Grande do Norte, com todos os seus erros e escândalos. Ela disse não acreditar na parceria formal entre os partidos que negociam uma ampla aliança, tendo como principais legendas o PMDB e o PSB, com o partido da governadora, DEM, presidido no estado e no país, pelo senador José Agripino Maia (DEM). “Não acredito na aliança formal porque a coligação com DEM significa assumir todos os escândalos e erros do governo Rosalba. Eu acho que os políticos de bom senso não querem fazer isso. Se o PMDB saiu de lá é porque o governo de Rosalba era um desastre. A coligação com o DEM está chancelando o governo de Rosalba, ela é do DEM”, afirmou a deputada.

Sandra confirma a constituição de uma ampla aliança no Rio Grande do Norte, encabeçada pelo PMDB, mas ressalta que só apoiará o palanque em formação após as definições da eleição suplementar em Mossoró, com data a ser agendada pelo TRE. “Estamos assistindo que há uma possibilidade de coligação muito grande, do PMDB com outros partidos, e, da mesma forma, nós estamos aguardando. Já conversei com o PSB, não conversei com o PMDB e nenhum outro partido. Porque vou aguardar a eleição de Mossoró. Ela é quem vai indicar onde eu vou ficar. Não tem sentido eu fazer uma campanha em Mossoró em maio, se for marcada, e, em outubro, está noutra coligação”, pontua a socialista.

Na articulação promovida pelo PMDB, partidos com o DEM de Agripino e Rosalba, PSDB, do suplente de deputado Rogério Marinho, o PPS do suplente de vereador Wober Júnior, além de outras legendas, farão parte do palanque, sejam fortalecendo a chapa majoritária (governo e Senado), ou compondo a disputa proporcional (deputados estaduais e federais). Adversária da governadora Rosalba Ciarlini em Mossoró, Sandra não acredita que será obrigada, por força da coligação feita entre o PMDB e o DEM em nível estadual, a subir no mesmo palanque que o DEM. “Até porque eu acredito que a governadora vai ser candidata à reeleição. Ela sempre foi muito afinada com a liderança maior dela, que é o senador José Agripino”.

Segundo Sandra Rosado, uma das razões para que o DEM busque não se coligar com o PMDB é justamente o fato de que o Rio Grande do Norte é o único estado da federação governado pelo DEM. “Rosalba é a única governadora do DEM. Será que não vão dar a ela o direito de se candidatar?”, questiona. “Agora, o palanque é do RN. Se por acaso meu partido fizer coligação com outro partido qualquer, e que possa ter divergência política, para mim não terá a menor importância, porque estarei num palanque de uma coligação”, pondera, sem, entretanto, admitir que venha a subir no palanque com o grupo adversário em Mossoró. “Também não sei se Rosalba é candidata, por conta dos processos que ela tem”.

Sandra também foi enfática ao declarar que a deputada estadual Larissa Rosado (PSB) é a candidata do PSB nas eleições suplementares em Mossoró. “Larissa é a candidata do PSB. Ela tem conversado com todos os partidos políticos e acredito que, pelo que tenho acompanhando, Larissa continua sendo a grande candidata dessa eleição suplementar”, afirmou. “A minha definição estadual é a partir de Mossoró, que vai apontar meu caminho para outubro”.

Compartilhar: