Ataque inesperado de piranhas deixa 60 feridos na Argentina

O episódio aconteceu nesta quinta-feira, um dia de intenso calor

Uma menina perdeu a falange de um dedo mindinho e um menino teve uma fratura exposta em um ataque de piranhas, na cidade argentina de Rosário. Ao todo, 60 pessoas ficaram feridas.

O episódio aconteceu nesta quinta-feira, um dia de intenso calor. A temperatura superou os 38º C e muitos aproveitavam o dia de Natal tomando banho nas águas do Rio Paraná.

Homem recebe tratamento após ser mordido por peixe semelhante à piranha no rio Paraná, na cidade argentina de Rosário. Foto: Silvina Salinas/Associated Press
Homem recebe tratamento após ser mordido por peixe semelhante à piranha no rio Paraná, na cidade argentina de Rosário. Foto: Silvina Salinas/Associated Press

A cor escura do rio impediu que o cardume fosse visto. “Foi algo muito agressivo. Houve pessoas que tiveram literalmente pedacinhos de carne arrancados pelas piranhas”, disse Gustavo Centurión, médico do Sistema Integrado de Emergência Sanitária (SIES).

Segundo o jornal argentino “El Clarín”, o caso de ataques por piranhas em Rosário não é inédito. Essa espécie é comum no Rio Paraná durante o verão, mas se mantém em trechos de águas calmas e temperaturas mais altas (como no interior do rio).

Especialistas afirmam que o peixe pode se aproximar de um banhista quando há alguma agitação repentina da água. Segundo o Ministério da Saúde, o fato foi algo “excepcional”.

A imprensa local informou que a última invasão similar em Rosário foi registrada na década de 1970.

As palometas desta região são muito semelhantes às piranhas. Elas formam cardumes e são atraídas pelos ferimentos ou o aparecimento de sangue –o que provoca ataques maciços.

 

Fonte: Folha de SP

Compartilhar: