São Paulo recusa Adriano e vai tentar contratar Alan Kardec

Diretoria não quer nem escutar falar na volta de Adriano

Alan Kardec pode trocar o Palestra Itália pelo Morumbi depois da Copa do Mundo. Foto: Divulgação
Alan Kardec pode trocar o Palestra Itália pelo Morumbi depois da Copa do Mundo. Foto: Divulgação

Carlos Miguel Aidar só completa a primeira semana à frente do São Paulo nesta quarta-feira. Apesar do pouco tempo, o presidente tricolor tem quebrado a cabeça com dois assuntos: a indicação dos novos diretores e a busca por um centroavante. Algumas decisões importantes, inclusive, já foram tomadas.

Aidar descartou durante o feriado o retorno de Adriano. E, quase que simultaneamente, concordou que um representante do clube entrasse em contato com o pai de Alan Kardec, que está emprestado ao Palmeiras até 30 de junho.

“A gente quis saber como é a situação”, confirma um interlocutor do presidente. “Soubemos que há um impasse entre o Palmeiras e o pai do Kardec em relação a salários, mas, ainda assim, o Palmeiras tem tudo para renovar com ele”, aponta o são-paulino, sem negar que um desacordo coloca o Tricolor como forte candidato a receber o artilheiro.

Verdão e Benfica já se entenderam em relação ao valor da compra: 4 milhões de euros. Porém, algumas das cláusulas do contrato de produtividade que o Palmeiras quer para Alan Kardec irritam o pai e o jogador.

Nem pensar 

Um amigo de Adriano ligou durante o feriado para um conhecido na comissão técnica do São Paulo. Afirmou, ao telefone, que o Imperador está muito interessado em voltar a jogar pelo time do Morumbi.

Mais do que isso: o parceiro do atacante avaliou que o São Paulo é o único clube capaz de colocá-lo na linha, como já ocorreu na primeira passagem, em 2008.

Porém, apesar de todo o apelo sentimental, a possibilidade de retorno de Adriano não vingou. O primeiro a descartar a ideia foi Muricy Ramalho, que julgou multo alto o risco de contar com o artilheiro se levados em conta todos os problemas que o acompanham por onde passa.

Ainda assim, Aidar, e o vice de futebol, Ataíde Gil Guerreiro, sentaram-se à mesa para analisar os prós e contras. A conclusão foi desanimadora para o Imperador. A dupla está convencida de que é preferível ficar sem reforços para o ataque do que contratá-lo. “Já erramos uma vez. Insistir no erro seria burrice”, afirmou um cartola próximo a Aidar.

Fonte: IG

Compartilhar:
    Publicidade