SAÚDE – Túlio Lemos

O vereador Hugo Manso nunca é visto criticando os problemas da saúde de Natal, apesar do caos permanente e da…

O vereador Hugo Manso nunca é visto criticando os problemas da saúde de Natal, apesar do caos permanente e da ineficiência da atual gestão. Segundo Sherloquinho, Hugo fica manso em relação aos problemas porque teria indicações de cargos comissionados na pasta. O PT está na oposição; Hugo não.

ROMPIMENTO

O rompimento da ex-prefeita de Mossoró, Fafá Rosado, com o prefeito Silveira Jr., provocou a primeira vítima: O irmão de Fafá, Gustavo Rosado, foi demitido da secretaria de Cultura do Município. Foi só o começo.

SITUAÇÃO

A realidade eleitoral em Mossoró é desfavorável ao casal Fafá/Leonardo. Apoiou a candidatura de Silveira Jr. e ganhou a eleição; teria como reciprocidade o apoio do prefeito para a reeleição de Leonardo Nogueira e a possibilidade de Fafá trabalhar sua candidatura a deputada federal dentro do grupo governista sem hostilidade. Tudo isso mudou.

MUDANÇA

Com o rompimento, Fafá e Leonardo ficam sem grupo majoritário. Serão subordinados ao grupo liderado pela deputada Sandra Rosado. Para federal, Fafá vai enfrentar sérias dificuldades para conquistar votos, pois não terá espaço no grupo de Sandra; também não é bem recebida no grupo de Rosalba e terá que lutar praticamente sozinha para sobreviver. A candidatura de Leonardo, sem o apoio do prefeito, ficou quase inviável. Ou seja: o casal acertou quando todos erraram; e errou quando não devia.

MOSSORÓ

Por falar em Mossoró, alguns vereadores do município, na falta do que fazer e com foco distorcido, tentaram evitar que a banda Grafith não tocasse mais na cidade. O motivo alegado pelos parlamentares foi o aumento da violência, vinculado aos shows da banda. Absurdo gigantesco. O aumento da violência e da criminalidade em Mossoró é fruto da falta de investimentos do Governo na Segurança Pública. Querer transferir essa responsabilidade para a música é fugir do problema.

SALÁRIO

A coluna recebeu e-mail de José Fernandes de Souza: “Caro Túlio, essa é a primeira vez que escrevo para sua coluna politica, mas sou um leitor assíduo dela, porque meu pai é assinante do JH. Túlio, desde que me entendo de ser servidor público estadual, nunca, nunca na minha vida passamos por uma angústia tão grande como esse (des)governo Rosado. São incertezas (pagamento) do mês, não sabemos que dia vamos receber, não tivemos um calendário fixo”.

ATRASADO

O leitor conclui: “Agora surge uma noticia que está deixando nós (servidores) com as pulgas atrás das nossas orelhas que os 40% do 13º não vai ser pago mais esse mês (junho), por falta de dinheiro em caixa. Nem a folha do referido pagamento foi feita, segundo colegas que trabalham na Secretaria de Administração, onde a folha é “rodada”. Ainda bem, Túlio, que esse governo – graças a Deus – está no fim. Estive presente na convenção do DEM e foi uma alegria imensa ver a reeleição – candidatura – da governadora ser “indeferida”. Uma gestora que não valoriza seus pares (servidores, correligionários, etc), quer o quê?”.

BURACOS

Enormes buracos no prolongamento da Avenida Prudente de Morais estão provocando acidentes e prejuízos aos motoristas. Seria bom que a SEMOPI resolvesse fazer uma operação tapa buraco, já que a Copa acabou.

FORTALECIMENTO

A eleição presidencial caminha para a disputa em segundo turno. Pelas pesquisas nacionais, será disputado entre Dilma e Aécio Neves. Caso o neto de Tancredo seja vitorioso, aqui no RN pelo menos dois políticos sairão fortalecidos: Senador José Agripino (DEM) e Rogério Marinho (PSDB).

Compartilhar: