Schumacher passa por nova cirurgia, mas situação está ‘ligeiramente melhor’

Apesar da melhora, vida do ex-piloto ainda continua em risco

Piloto está internado desde domingo, quando sofreu um acidente de esqui. Foto:Divulgação
Piloto está internado desde domingo, quando sofreu um acidente de esqui. Foto:Divulgação

O alemão Michael Schumacher passou por uma segunda cirurgia na noite de ontem para a retirada de novos hematomas e médicos apontam que a situação do piloto está “ligeiramente melhor”. Mas sua vida continua em risco. “Ganhamos tempo”, declarou Jean François Payan, médico em Grenoble.

Em uma coletiva de imprensa concedida nesta terça-feira, a equipe médica do Hospital Universitário de Grenoble, onde o ex-campeão está internado desde domingo, deu a notícia. A cirurgia levou mais de duas horas e foi realizada depois de uma consulta com a família e médicos. “Não podemos dizer ainda que ganhamos”, declarou Gerard Saillant, médico e amigo de Schumacher.

Na tarde desta segunda, os médicos realizaram um exame no ex-piloto e ficaram surpreendidos diante do que parecia ser uma certa melhora na condição do alemão. A decisão foi a de aproveitar o momento para realizar uma nova cirurgia para retirar um dos hematomas no lado esquerdo.

Nesta manhã, um novo exame foi realizado e mostrou que a situação era estável. Mas nem os médicos e nem a família ousava nesta manhã dar sinais de otimismo. “Há muita hemorragia ainda, os hematomas estão em todas as partes do cérebro”, declarou Emmanuel Gay, o médico que realizou a cirurgia. “Há um longo caminho a ser percorrido ainda”, insistiu.

“A situação está mais controlada que ontem. Mas não temos condições de afirmar que ele está fora de risco”, disse. “Ganhamos um pouco de tempo e as próximas horas serão cruciais. Hoje podemos estar dizendo que houve uma melhora, mas isso pode ser revertido rapidamente amanhã. Temos de continuar monitorando”, insistiu.

Schumacher continua em coma, induzido pelos médicos, e sua transferência para um outro hospital está fora de questão por conta do risco que o movimento poderia causar.

Nesta segunda-feira, os mesmos médicos indicaram que o alemão lutava por sua vida. Schumacher sofreu um acidente em uma pista de esqui em Meribel, nos alpes franceses no domingo. O Ministério Público de Albertville abriu uma investigação para determinar “as circunstâncias e causas do acidente” e a Justiça confirmou que o choque ocorreu em uma zona “fora de pista onde os rochedos estavam encobertos em parte ou totalmente pela neve”.

“Schumacher bateu violentamente a cabeça sobre um dos rochedos depois de ter caído ou ter sido desequilibrado por um outro rochedo”, indicou a Justiça em um comunicado. Para o Ministério Público, “a presença, papel ou ação de uma terceira parte não está sendo colocado em causa”.

A violência do choque foi tão grande que o capacete que ele usava rachou. Sem a proteção, o ex-piloto sequer teria chegado ao hospital com vida. Na sexta-feira, Schumacher completa 45 anos.

Fonte:Estadão

Compartilhar: