“Se quisesse matar Barbosa, não o ameaçaria pela internet”, avisa membro do PT no RN

Membro do diretório de Natal, Sérvolo de Oliveira “previu” morte por “tiro na cabeça” do presidente do STF

6U6U46U65U45

Ciro Marques

Repórter de Política

O Partido dos Trabalhadores (PT) foi um dos grandes incentivadores da aprovação no Congresso Federal do Marco Civil da internet, por acreditar que a rede mundial de computadores não pode mais ser considerada uma “terra sem lei”. Porém, é bem verdade que há integrantes dentro da sigla que parecem se aproveitar dessa situação atual para o radicalismo político aliado a ameaças a quem pensa contrário. E uma prova disso é o caso do petista Sérvolo de Oliveira e Silva, secretário do Diretório Municipal do PT em Natal, que está sendo procurado pela Polícia Federal por publicar no Facebook ameaças de morte ao presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa.

IK67OI67I7IOI67

A informação está na edição desta semana da revista Veja – publicação já, conhecidamente, odiada pelos petistas. Na reportagem, assinada pelo jornalista Robson Bonin, o caso de Sérvolo é destaque, apesar de apontar outros que ainda não foram identificados, por terem sido feitos por perfis apócrifos (o Marco Civil pretende justamente acabar com o segredo desses “fakes”).

E o que ele falou de tão grave para que a matéria da Veja fosse repetida por diversos veículos nacionais, como o Estadão e a Folha? Isso: “Joaquim Barbosa seu desgraçado você vai morrer de câncer ou um tiro na cabeça e quem vai mandar fazer isso são seus ‘amigos’. São os senhores do novo engenho, seu capitão do mato. Seu infame. Seu traidor. Tirem as patas dos nossos heróis”, afirmou o petista, segundo a reportagem, por meio do Facebook.

As declarações seriam motivadas pela forma como o presidente do STF conduziu o julgamento do mensalão, que condenou e levou à prisão membros da alta cúpula petista, como o ex-ministro chefe da Casa Civil, José Dirceu, e o ex-presidente do PT, José Genoino, considerados por muitos dos radicais políticos como os “heróis da nação”. Segundo a reportagem, a investigação da Polícia Federal está sendo feita a pedido do Supremo Tribunal Federal (STF).

Depois que começou a ser investigado pela PF, porém, Servolo se mudou para Foz de Iguaçu e não foi mais localizado. “Homem que desejava atentar contra a vida do presidente do Supremo usava um computador de Natal e o codinome de Sérvolo Aimoré-Botocudo de Oliveira. Os agentes federais descobriram que o nome verdadeiro do criminoso é Sérvolo de Oliveira e Silva – um autêntico representante da militância virtual petista, mas não um militante qualquer. Além de admirador de José Dirceu e Delúbio Soares e um incentivador do movimento ‘Volta, Lula’, o cidadão que alimenta o desejo de ver uma bala na cabeça do presidente do SDT é secretário de organização do diretório petista de Natal e membro do Comissão de Ética do partido no RN. Também é conselheiro do vereador petista Fernando Lucena na Câmara de Natal e atua como agitador sindicato nas greves e movimentos da CUT no estado”, conseguiu levantar a Veja.

“A única coisa de que me arrependo foi ter xingado a mãe dele”

Identificado pela Veja, o secretário petista Sérvolo de Oliveira, até o momento, falou apenas a própria revista sobre as ameaças feitas. E conseguiu piorar ainda mais sua situação, ao assumir a responsabilidade e dizer que não se arrependia das palavras destinadas ao presidente do STF.

UKK78O78IO87O758O58O

“Localizado pela Veja, Sérvolo de Oliveira confirma que, de fato, foi o autor da ameaça, mas alega que não pretendia matar o ministro do Supremo, embora, segundo diz, ele mereça morrer. ‘Quando eu vi como trataram o julgamento do caso do STF, realmente me irritei. Quando falei do tiro na cabeça, eu estava lembrando do PC Farias. A burguesia brasileira age assim. Mas eu sou do candomblé, não tenho coragem de matar ninguém. Até porque, vamos pensar: se eu quisesse matar mesmo, apesar de ele merecer morrer, eu não iria fazer uma ameaça de morte na internet. A única coisa de que me arrependo foi ter xingado a mãe dele'”, citou a reportagem.

Nas redes sociais, após a publicação da matéria, Sérvolo afirmou que é alvo de calúnias. Prometeu se manifestar sobre o fato hoje, mas até o fechamento desta edição, isso não aconteceu. “Boa noite, apesar de tudo, vivo um excelente domingo, ao lado de poucos porém verdadeiros amigos, (…) Amanhã vou me pronunciar a respeitos dos ataques e calunias que tenho sofrido nos últimos dias. Salve os Aimoré-Botocudos, salve o povo brasileiro”, afirmou por meio, também, da rede social.

O presidente do PT, Juliana Siqueira, também disse que se manifestaria sobre o caso, mas isso não ocorreu até o fechamento desta edição. Ainda precisaria fazer uma reunião para definir a maneira como esse pronunciamento ocorreria. A Veja, também, Siqueira falou e admitiu que o investigado é seu secretário. “Mas, seguindo o procedimento-padrão dos petistas em casos assim, tentou logo se distanciar do assistente. ‘Esse cara apareceu aqui no começo do ano. Mandaram de Brasília. Mas nem sei quem é. Sou presidente, não me relaciono com os secretários'”, apontou a reportagem.

Tucano afirma que “calar adversários com intimidação e violência é típico do PT”

Prestes a entrar numa corrida eleitoral pela presidência da República, é claro que a atitude de um membro do PT motivou a manifestação, também pela redes sociais, de adversários políticos. Em Natal, o ex-deputado federal do PSDB, Rogério Marinho, afirmou que não viu como “novidade” as ameaças petistas, mas sim um descuido de quem, geralmente, faz tais declarações de forma apócrifa.

“Desqualificação e ameaças de morte contra adversários. Secretário de mobilização e membro titular da comissão de ética do PT Natal, Sr. Servolo, posta impropérios e ameaças físicas contra Barbosa. Nenhuma novidade as táticas fascistas de calar adversários com intimidação e violência são típicas do PT, que financiam Blogs sujos e fakes”, afirmou o tucano Rogério Marinho.

“A grande novidade é perda do anonimato, típica de covardes que não convivem com a crítica e contraditório, que pregam o controle da imprensa. E demonizam quem pensa diferente. Caso do Sr Servolo, membro titular da comissão de ética do PT, é mero descuido de quem se sente acima da Lei”, acrescentou o ex-deputado federal e um dos líderes do PSDB no RN.

O partido de Rogério Marinho, por sinal, deverá lançar o nome do senador Aécio Neves para a Presidência da República. O PSDB é oposição ao Governo Federal desde o início da gestão PT. Por isso, deve ser um dos acostumados a ouvir tais ameaças.

Compartilhar: