Seca esquecida – Danilo Sá

Como o esperado, o debate entre os candidatos a governador do Rio Grande do Norte volta suas atenções para os…

Como o esperado, o debate entre os candidatos a governador do Rio Grande do Norte volta suas atenções para os tradicionais temas da segurança, saúde e educação. São dezenas de promessas para os três setores, considerados os mais importantes para a sobrevivência de qualquer sociedade. Mas, no caso potiguar, um importante assunto tem ficado em segundo plano: a seca.

O problema é antigo. Na verdade, existe desde sempre. São raros os anos em que a seca e a falta de água passam despercebidas. O comum é que a cada nova temporada a terra seja castigada, as plantações sejam destruídas e o cidadão sofra sem direito a simplesmente matar a sede. E o pior, é a perspectiva de que esta situação secular não tenha fim e nem preocupe os que deveriam trabalhar por uma solução.

Falta cerca de 30 dias para a eleição, marcada para 5 de outubro. Já foram realizadas dezenas de entrevistas com os chamados governadoráveis, várias entrevistas transmitidas pelo rádio e televisão, sem contar os debates, que também já começaram a ocorrer. Os planos de governo também já foram alvo da imprensa, sem atenta ao que pode. Mas, por enquanto, nenhuma palavra dada sobre a seca.

Nos últimos anos, a governadora Rosalba Ciarlini precisou enfrentar em praticamente toda a sua gestão a falta de água. Quase todas as cidades do RN enfrentaram colapso, precisaram ser abastecidas por carros-pipa, decretaram situação de calamidade pública. Os prefeitos foram até Brasília exigir recursos, cobraram o governo do Estado por novos poços, mas a atual campanha, pelo visto, terminará sem dar a devida atenção ao caso.

O RN, apesar de conviver com o problema desde o seu nascimento, ainda não aprendeu a domá-lo. Se existe seca todo ano, é preciso que se identifiquem formas de amenizar a situação, garantir água mínima para o consumo humano e líquido suficiente para que o homem do campo consiga sobreviver. Mas, para que isto aconteça, o assunto precisa pelo menos ser discutido, jamais esquecido.

FUGA

Lamentável a decisão da presidente Dilma Rousseff em não conceder entrevista ao Jornal da Globo, que estava prevista para ontem a noite. Segundo os próprios apresentadores do programa, foi a primeira vez que um presidenciável se recusou a participar da tradicional rodada de entrevistas. Diante da negativa, os jornalistas apresentaram aos telespectadores as perguntas que ficaram sem respostas.

SEM RESPOSTAS

Como Dilma sempre se sai mal na TV, ou seja, quando não está lendo nada previamente escrito, escapou de passar por mais uma saia justa. Entre as várias perguntas difíceis que precisaria responder, destaque para o questionamento sobre e dentadura entregue pela sua equipe de marketing a uma cidadã que aceitou participar do seu programa eleitoral. Qual seria a justificativa da Dilma?

INDICADOS PELA URNA

É grande a pressão pelos lados do Palácio Felipe Camarão nos servidores que não votam nos candidatos do prefeito Carlos Eduardo. Até exonerações de comissionados que não apoiam Agnelo Alves, para deputado estadual, e Sávio Hackradt, para federal, estão acontecendo. Alô Ministério Público, cadê você?

COMUNICAÇÃO

Quem passou por Natal na noite de terça-feira foi o jornalista cearense Lira Neto, autor da biografia de Getúlio Vargas. No caminho para Mossoró, onde palestra sobre a obra que está há 6 semanas no topo da lista dos livros mais vendidos no Brasil, Lira foi ciceroenado pelo secretário de comunicação Paulo Araújo. Em novembro, Lira volta à Natal para papear com os leitores da capital na feira do livro que deve ocorrer na UFRN.

CONSCIENTIZAÇÃO

O próximo sábado (6) será Dia de Cooperar, uma campanha de conscientização para a doação de medula óssea, realizada pela Hatmo-RN, em parceria com cooperativas. O evento, que será realizado no Parque das Dunas, terá uma extensa programação cultural, das 9h até às 18h. A entrada custa apenas R$ 1, valor normal cobrado pelo parque. Pacientes, familiares e voluntários da HATMO não pagam.

NOVIDADE

O candidato a governador Araken Farias tomou uma atitude inovadora na atual campanha. Ao contrário dos demais candidatos, está fazendo contato diretamente com os eleitores. E, uma das iniciativas, foi acompanhar os passageiros em viagens de ônibus e trem pela grande Natal. Oportunidade para ouvir as necessidades reais da população.

MERCADO

Inovadora, a Oral Way comemora em setembro oito anos de mercado atingindo a marca de 7 mil clientes cadastrados e mais de 15 mil procedimentos realizados. A Oral Way foi a primeira clínica a funcionar em um Shopping Center em Natal, acompanhando o horário estendido e a abertura inclusive nos fins de semana, para maior conforto do cliente.

NOVO LIVRO

Será lançado hoje, às 19 horas, na UFRN, o Manual Esquemático das Eleições- 2014, novo livro de Erick Pereira, Doutor em Direito Constitucional pela PUC/SP. O livro é prático e vai direto aos assuntos a que se propõe e desta forma se torna quase que uma referência obrigatória de consulta para aqueles que estão atuando, assessorando, pesquisando ou simplesmente interessados no processo eleitoral de 2014.

GIRA MUNDO

Os quase 25 mil candidatos que disputam um mandato este ano esperam arrecadar e gastar, juntos, até R$ 71 bilhões, de acordo com levantamento feito pela Revista Congresso em Foco. Dinheiro suficiente para bancar quase três Copas do Mundo, considerando-se os valores divulgados em balanço pelo governo federal em maio. Ou para cobrir todas as despesas com salário e mandato dos 594 deputados e senadores, inclusive assessores de confiança, por sete décadas. Ou, ainda, custear por seis anos as 14 milhões de famílias (50 milhões de pessoas) que sobrevivem com recursos do programa Bolsa Família.

Compartilhar:
    Publicidade