Secretaria de Saúde intensifica pedidos por doação de leite materno

Na Januário Cicco, a quantidade de leite chegou a ser de 2 litros para 40 recém-nascidos, quando o mínimo seria de 5

Em janeiro, quantidade de leite armazenado na Maternidade Januário Cicco chegou a ser de 2L quando o mínimo era de 5L. Foto: Heracles Dantas
Em janeiro, quantidade de leite armazenado na Maternidade Januário Cicco chegou a ser de 2L quando o mínimo era de 5L. Foto: Heracles Dantas

Como acontece quase todo o início de ano, os Bancos de Leite Humanos (BLH’s), não estão conseguindo atender a demanda diária de recém-nascidos prematuros que precisam de alimentação de qualidade. A preocupação da Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) é maior em Natal, já que os três Bancos de Leite da capital potiguar são os que recebem a maior quantidade de pessoas. Na Maternidade Escola Januário Cicco, por exemplo, a quantidade de leite chegou a ser de dois litros para 40 recém-nascidos, quando o mínimo necessário seria de cinco litros.

“Nós tivemos que analisar qual criança estava com mais necessidade para alimentá-los com o leite. Os outros nós tínhamos que fazer uma fórmula. Essa fórmula pode causar alguns problemas na criança, como diarréia e nem de longe tem a mesma qualidade do leite materno”, destacou a coordenadora do Aleitamento Materno da Sesap, Evanúzia Dantas.

Evanúzia conta que atualmente a situação melhorou um pouco, mas que ainda não é suficiente para atender todo mundo. Ela explica os motivos para a diminuição da doação e afirmou que a situação poderia ser diferente. “O que acontece é que do início de dezembro até o carnaval é um período que as pessoas vão para as praias, viajam e acabam deixando de doar. Mas o que essas mães não sabem é que a Sesap tem veículos que podem pegar os leites em qualquer lugar de toda a região metropolitana de Natal”.

A coordenadora ainda explicou a preocupação com o baixo estoque, principalmente para os bebês prematuros. “Esses bebês não podem ficar sem esse alimento. Ele é essencial para o desenvolvimento da criança. Previne várias doenças, como a diabetes e hipertensão. Além disso, em bebês prematuros, eles são essenciais para o ganho de peso. O leite materno por si só é responsável pela diminuição de 13% do índice de mortalidade infantil”.

As restrições para doação são poucas. Só não podem doar as mães que tenham HIV positivo (também não pode amamentar), que estejam com tuberculose (podem doar depois do tratamento) e que sejam usuárias de drogas (também não podem amamentar).

As mães que tenham interesse em ajudar as BLH’s podem entrar em contato com um dos três Bancos de Leite da capital potiguar: Maternidade Escola Januário Cicco ((84) 3215-5957/0800-721-0078); Hospital Dr. José Pedro Bezerra ((84) 3232-7728); Hospital Cel. Pedro Germano ((84) 3232-3669).

 

Parceria com o

Corpo de Bombeiros

Com o objetivo de aumentar a coleta do leite materno e atingir áreas de difícil acesso, a Secretaria Estadual da Saúde Pública recorreu ao Corpo de Bombeiros e firmou uma parceria com a instituição, na qual foi criado o projeto Bombeiro Amigo do Peito. “O programa consiste em um apoio do Corpo de Bombeiros na coleta. A Sesap tinha dificuldade em chegar a certas comunidades, que ficavam mais distantes. Como o Corpo de Bombeiros tem essa imagem positiva para com a sociedade, decidimos nos aliar com a Secretaria”, destacou com tenente Cristiano Couceiro.

No início da parceria, o Corpo de Bombeiros cedia duas viaturas mais motoristas para ir aos locais das doações, juntamente com um profissional da saúde destacado pela Sesap. Mas atualmente, depois de uma das viaturas quebradas, são utilizados dois veículos cedidos pela Secretaria de Saúde e apenas um dos bombeiros.

“Fazemos as coletas pela manhã e pela tarde, em uma rota pré-definida pela Secretaria. Realizamos uma média de três mil coletas anualmente. Queríamos até ter a oportunidade de contribuir ainda mais, com mais viaturas, pois a doação de leite é de extrema importância na diminuição do índice de mortalidade infantil”, frisou Couceiro.

Além do trabalho feito no dia a dia, o Corpo de Bombeiros promove todos os anos, no dia das mães (em maio), um evento para estimular a doação de leite materno, além de arrecadar frascos de vidro que são utilizados nas coletas.

 

Importância da amamentação

Além da coleta de leite materno, as BLH’s também fazem um trabalho com as mães sobre a importância da amamentação. “Fazemos ações para promover a importância da amamentação e as vantagens que isso traz. Fazemos um trabalho com as mães no alojamento. Uma mãe que amamenta tem menos chances de desenvolver um câncer de mama e de útero. Nessas ações, utilizamos uma forma teatral de explicação, para chamar atenção das mães, além de mostrar a maneira correta de amamentar”, finalizou Evanúzia Dantas.

Compartilhar: