Secretário deixa Governo para atender projeto político do DEM

A previsão é que ele deixe a pasta já no final deste mês, junto com outros secretários/pré-candidato

Leonardo Rêgo e Rosalba: filho de Getúlio está na Semarh desde o início de 2013. Foto: Divulgação
Leonardo Rêgo e Rosalba: filho de Getúlio está na Semarh desde o início de 2013. Foto: Divulgação

A mudança do secretariado – e os prejuízos que ela pode causar para a administração estadual – é mais um dos problemas que a governadora Rosalba Ciarlini, do DEM, terá que enfrentar neste início de ano. O fato interessante aí é que um desses “problemas” foi causado pelo próprio Democratas, que quer lançar o ex-prefeito de Pau dos Ferros e atual secretário estadual de Recursos Hídricos (Semarh), Leonardo Rêgo, candidato a deputado em 2014.

A confirmação da saída de Leonardo Rêgo do DEM foi dada pelo próprio secretário em contato com O Jornal de Hoje. “Sou um homem de partido”, justificou Leonardo ao falar do porquê de tomar a decisão de deixar a gestão DEM, sem dizer, entretanto, para qual cargo vai se candidatar este ano.

Nesse caso, Leonardo Rêgo tem dois caminhos possíveis: o primeiro é disputar uma vaga na Câmara Federal, em Brasília, como forma de ajudar Felipe Maia, filho de José Agripino (presidente nacional e estadual do DEM) a se reeleger deputado federal. Felipe vive um momento de indefinição na carreira porque o partido pode não conseguir reunir o bloco partidário necessário para que ele consiga, pelo menos, uma vaga no coeficiente partidário. Por isso, qualquer “ajuda” seria bem vinda.

Há a possibilidade, entretanto, de Leonardo Rêgo também disputar uma vaga na Assembleia Legislativa. Para isso, porém, seria necessária a desistência de Getúlio Rêgo, líder governista na Casa e pai de Leonardo, de disputar a reeleição. A possibilidade, inclusive, já é especulada diante do “desgaste” que Getúlio teria sofrido como líder de Rosalba. “Com relação a qual cargo serei candidato, prefiro me resguardar porque a legislação eleitoral é muito melindrosa com relação a antecipação de candidatura”,  explicou Leonardo Rêgo.

O fato é que o ex-prefeito de Pau dos Ferros deixou a gestão municipal, em 2012, com bastante popularidade no interior do Estado. “Sou um homem de tradição partidária e que saiu bem conceituado da prefeitura de Pau dos Ferros pelo meu trabalho. Por isso, há essa possibilidade de participar do pleito contribuindo para o partido”, explicou Leonardo Rêgo.

A questão aí é que, lançando o ex-prefeito de Pau dos Ferros como candidato a deputado (seja ele federal ou estadual), o DEM acaba por prejudicar a única gestão estadual que possui: a de Rosalba Ciarlini. Afinal, uma mudança no último ano de governo, faltando poucos meses para encerrar a gestão e ainda com as limitações impostas pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), acaba sendo mais prejudicial do que favorável.

Para amenizar esse problema e dar mais tempo para o futuro secretário (se ambientar e planejar a pasta), a saída encontrada foi antecipar a saída de Leonardo Rêgo da Semarh. A previsão é que ele deixe a pasta já no final deste mês, junto com outros secretários/pré-candidatos. Sendo assim, ele terá ficado menos de um ano no cargo. Afinal, assumiu a Semarh em abril do ano passado, como indicação política do PMDB e do próprio DEM.

“Alguns acham que ficando mais tempo no cargo, até bem próximo do período de descompatibilização, podem se beneficiar mais eleitoralmente. Mas procurei Rosalba em dezembro para comunicá-la da decisão que achei a mais ética a se tomar diante da pretensão política que tenho. Assim como o Governo Dilma Rousseff (PT), Rosalba deve fazer uma pequena reforma do secretariado neste final de gestão diante disso”, afirmou Leonardo Rêgo. (CM)

Compartilhar: