Secretário Rogério Marinho tenta antecipar leilão de linhas de transmissão

Previsão da ANEEL é para realizar os leilões no final do primeiro semestre de 2014

O secretário do Desenvolvimento Econômico, Rogério Marinho, esteve reunido nesta quarta-feira (04), em Brasília, com o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão. Foto: Divulgação
O secretário do Desenvolvimento Econômico, Rogério Marinho, esteve reunido nesta quarta-feira (04), em Brasília, com o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão. Foto: Divulgação

O secretário do Desenvolvimento Econômico, Rogério Marinho, esteve reunido nesta quarta-feira (04), em Brasília, com o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, para pleitear a antecipação do leilão de linhas de transmissão para energia eólica.

A previsão da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) é para realizar os leilões no final do primeiro semestre de 2014, porém o Governo do RN aponta a necessidade do mesmo ocorrer no primeiro trimestre. De acordo com Rogério, a antecipação garantirá ao Rio Grande do Norte não perder a oportunidade comercial do próximo leilão A-3 de energia eólica.

Com a antecipação, os lotes de linhas de transmissão que serão contemplados nesse novo leilão permitirão ao RN uma posição confortável nos próximos leilões de energia eólica, uma vez que a conclusão das linhas de transmissão será compatível com o início da geração de energia dos parques com funcionamento previsto para 2017.

De acordo com Rogério Marinho, a licitação deverá reparar perdas nos atuais reforços de transmissão com a construção de quatro novos linhões. “A antecipação do leilão de linhas permite a continuidade do processo de desenvolvimento e a expansão de novos parques no RN, já que os geradores, pelas novas regras do leilão, também poderão participar da transmissão da energia gerada no Rio Grande do Norte”, destacou Rogério Marinho.

O presidente da Câmara, deputado federal Henrique Alves, destacou para o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, que a capacidade de geração instalada no RN já supera a demanda do estado por energia elétrica, mas é necessária a antecipação para o bom desempenho dos investimentos no setor.

O ministro disse que vai tentar antecipar para o início do ano  o leilão de novas linhas de transmissão. No encontro também estiveram representantes da Federação das Indústrias do Rio Grande do Norte e de várias empresas com investimentos em energia no estado.

Compartilhar: