Segunda edição da feira 40 Graus será 20% maior que em 2013

Organizadores apostam no crescimento do mercado

40-Graus---Feira-

A 40 Graus – Feira de Calçados e Acessórios – voltada exclusivamente a lojistas – retorna à Natal ostentando um crescimento de 20% em expositores nesta edição, que acontece nos dias 11, 12 e 13, das 10h às 18h. Serão cerca de 40 novas empresas a mais no mix de produtos oferecidos no Centro de Convenções.

Organizada pela Merkator Feiras e Eventos, responsável pelo Salão Internacional do Couro e Calçado e pela Zero Grau – Feira de Calçados e Acessórios, em parceria com sindicatos do Rio Grande do Sul, continua apostando todas as fichas no segmento regional.

“O Norte e o Nordeste são regiões onde o consumo segue evoluindo. Além disso, elas têm necessidades bastante específicas no período de inverno em relação aos mercados do Sul e Sudeste, onde faz frio”, avalia Frederico Pletsch, diretor da Merkator.

Para o evento, as marcas estão criando coleções específicas para os consumidores das regiões Norte e Nordeste já para as grandes datas comerciais do calendário. “A feira acontece em um momento muito importante do ano para os lojistas em que eles buscam os produtos para expor no Dia dos Namorados, o Dia das Mães, e também durante as festas juninas. São três momentos relevantes para o lojista local e nós pretendemos antecipar essas tendências”, afirma o presidente do Sindicato da Indústria de Calçados de Três Coroas/RS, Rogério Müller, parceiro do evento.

Junto com os principais fabricantes brasileiros a Feira trabalha para atrair micro e pequenas empresas. Neste ano, somam-se entre os estandes grupos de indústrias de pequeno porte de cidades como Igrejinha/RS e Campina Grande/PB e Patos/PB.

“Para nós a adesão dessas empresas é uma estratégia vital para somar em termos de mercado”, diz Frederico Pletsch. O evento tem conseguido atrair fabricantes de todos os portes com o mais variado mix de produtos, explica o presidente do Sindicato da Indústria de Calçados de Igrejinha – Sindigrejinha (RS), Renato Klein, outro parceiro.

Mais de 50 marcas estarão presentes este ano na 40 Graus de 2014. Entre elas estão a Piccadilly, Piccadilly Nice, Piccadilly For Girls, Miúcha, Bebecê, Demiler, Usaflex, Bibi, Bárbara Krás, Andine, Rafarillo, Suzana Santos, Santa Flor, Sugar Shoes, Beira Rio, Itapuã, Dian Pátris, Addan, Fila/Dass, Divalesi, Estilo Mix, Divitrini, Kalce.com, Cotton Shoes, Pretty Katz, Little Katz,Super Star, Starzinho, Alexia Fernanda, Fio de Ouro, Ferricelli, Palterm, Company, Venétia, Capricci, Italianinho, Rafitthy, River Land, Via Scarpa, Amaia- Pizze, Scamboo, Boa Onda, Século XXX, Crysalis, Werner, Nina & Rô, Andrea Balleno, Tronis, NOS, Zalya, Kammy, Week, Vitiello CO, Bennemann e Grendene.

Uso intensivo de mão de obra, alta produtividade e comércio aquecido são alguns dos ingredientes que colocam o mercado calçadista como um dos mais importantes segmentos da economia brasileira. Atualmente, o país ocupa o terceiro lugar entre os maiores produtores mundiais e décimo maior exportador, segundo a Abicalçados – Associação Brasileira das Indústrias de Calçados.

São mais de 800 milhões de pares produzidos ao ano. O forte mercado interno absorveu, em 2012, 751 milhões de pares. Outros 113 milhões de pares foram exportados, o que representa 13% da produção nacional, destinados a 150 países. A exportação gerou US$ 1,1 bilhão para o mercado.

Segundo a Ablac – Associação Brasileira de Lojistas de Artefatos e Calçados, as vendas internas foram de 45% foram femininos, 25% masculinos, 20% esportivos e 15% infantis. Atualmente, existem 62 mil postos de venda, sendo 42 mil razões sociais. Além disso, a entidade destaca que o consumo aproximado por habitante ao ano é de 3,3 pares.

Ao todo, o país possui nove polos calçadistas, distribuídos nas regiões Centro-Oeste, Nordeste, Sudeste e Sul.

Entre todos estados, o Rio Grande do Sul é considerado um dos principais clusters calçadistas do mundo. As principais localidades que mantêm arranjos produtivos são Vale do Rio dos Sinos, Vale do Paranhana, Vale do Taquari e Serra Gaúcha. São 2,9 mil em 2012 correspondendo a 35,8 % de todas as unidades fabris calçadistas no país. São mais de 111 mil empregos e uma exportação anual equivalente US$ 387 milhões.

Compartilhar:
    Publicidade