Segundas intenções – Vicente Serejo

Parece que a respiração da atual sociedade está sempre ofegante. O peito da coletividade não pára de se expandir e…

Parece que a respiração da atual sociedade está sempre ofegante. O peito da coletividade não pára de se expandir e encolher, bem rápido. Cada vez mais rápido. É pressa, é medo, é principalmente desconfiança. Sem muito valor, hoje em dia, as palavras não conseguem mais dar conta em seus sentidos literal ou mais amplo.

Desconfiamos do troco, da ligação recebida, da proposta que é feita. Tudo é “milagre demais” e confiança “de menos”. Não tem sossego nem o santo nem ninguém. Desconfiamos do “eu te amo”; da ajuda que vem de repente; de alguém que não deveria fazer o que faz, mas faz; da amizade sem rivalidade; do pedido de perdão; do novo amor que pode se revelar; das transformações que podem ser positivas.

Diante dessa realidade aprisionante, o melhor que temos a fazer é trancar, guardar, esconder – nos trancar, nos guardar, nos esconder… Como se o pior estivesse por vir, como se lamentavelmente tudo dependesse exclusivamente de nós. O desconfiado não prega os olhos, vê segundas, terceiras e quartas intenções, acorda sobressaltado. Caminha por um campo minado, com o peito contrito, subindo e descendo sem parar. Já aquele que confia dorme como um anjo e acorda entusiasmado.

Cada vez mais, eu penso que precisamos encontrar o ponto médio da balança entre achar que tudo depende de nós e que nada depende de nós. Dá pena de quem pensa que pode controlar a vida, ao mesmo tempo, que provoca compaixão quem pensa que não pode ser autor de sua própria história. Ambas são verdades verdadeiras. Talvez, o equilíbrio entre esses dois pesos seja justamente a medida da confiança.

Confiar é contar efetivamente com a possibilidade de que o melhor está por vir, de que o campo minado pode não ser tão hostil, de que podem não haver segundas, terceiras e quartas intenções ou que esses intentos podem nos surpreender positivamente. É preciso ter coragem para destrancar, se desnudar, sair do esconderijo.

Que coisa maravilhosa confiar plenamente: em si mesmo, no outro e em um poder maior. Que descanso, que alívio! Confiança é liberdade. É preciso respirar fundo e ir… É preciso soltar o corpo para flutuar…

w Repercussão

Ex-candidatos a prefeito de Natal, os deputados Hermano Morais (PMDB) e Fernando Mineiro (PT) esperam que a votação de 2012 repercuta no pleito deste ano. Já na luta, o peemedebista conta com os apoios da deputada Gesane Marinho (PSD) e do vereador Bertone Marinho (PMDB).

Coqueiro

Sobre a coordenação da campanha de Aécio Neves (PSDB) à Presidência da República por José Agripino (DEM): “Vai coordenar em cima de um coqueiro” – Do vereador Dickson Nasser Jr em suas redes sociais.

Retorno

Há seis meses do encerramento do mandato de deputado estadual, Dibson Nasser (PSDB) volta à Assembleia Legislativa do RN no lugar de José Adécio (DEM). Mesmo assim, Dibson não será candidato e apoiará Kelps Lima (SDD).

Explicações

O deputado estadual Fernando Mineiro (PT) promete provocar o Tribunal de Contas do Estado (TCE) sobre a decisão do governo do RN de parcelar o adiantamento de 40% do pagamento do 13º salário dos servidores públicos estaduais.

Aluguel social

Vereadores de Natal aprovaram, por unanimidade, o projeto de lei, que regulamenta a concessão do “Aluguel Social” para as pessoas vitimadas por catástrofes naturais na capital potiguar. Serão R$ 70 mil, por mês, aos cofres da Prefeitura.

Nova direção

Novo diretor-presidente da Compa-nhia Docas do RN (Codern), Emerson Fernandes Daniel Jr, tomou posse e assume o cargo em complementação ao mandato do ex-presidente Pedro Terceiro de Melo, que exerceu a função de janeiro de 2012 a junho de 2014.

Todas as Telas

Lançado o programa “Brasil de Todas as Telas” – ação do governo federal que vai destinar R$ 1,2 bilhão para todos os estados com o objetivo de fazer do Brasil um dos cinco maiores centros mundiais de produção e programação de conteúdos audiovisuais.

Todas as Telas II

Os recursos do programa, sob a responsabilidade da Ancine e do Ministério da Cultura, devem resultar em 300 longas-metragens, mais de 400 obras de TV, duas mil horas de conteúdo para todas plataformas de exibição, além de 450 projetos para cinema e TV e o estímulo de criação de salas de cinema em todas regiões do país.

Preparativos

Fornecedores e arquitetos da Casa Cor RN se reúnem para a primeira reunião operacional do evento, nesta quarta-feira (02), no América. Os franqueados César Revoredo e Luciano Almeida darão detalhes de como funcionará a mostra 2014, em sua segunda edição em Natal.

Divulgação

Quatro jornalistas de diversos meios de comunicação britânicos estiveram em Natal, a convite da Ritz Brasil, para conhecer melhor a cidade e a região Metropolitana. O objetivo foi subsidiá-los para melhorar a divulgação do RN na Europa.

Compartilhar: