Sem prefeito – Danilo Sá

O prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves, concedeu entrevista recentemente se colocando contra as obras de mobilidade urbana na Avenida…

O prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves, concedeu entrevista recentemente se colocando contra as obras de mobilidade urbana na Avenida Roberto Freire. Na cabeça do chefe do executivo natalense, a via não precisa de intervenções como a que foi apresentada pelo governo do Estado prometendo solucionar o caótico trânsito da região em praticamente todos os horários do dia.

Certamente, o prefeito não é atingido por este problema. Morador da praia de Areia Preta, não deve jamais ter ficado preso no quilométrico congestionamento tão comum no início da manhã, nos finais de tarde e início de noite para os residentes em Ponta Negra, Capim Macio e Nova Parnamirim. Os corajosos que passam pela Roberto Freire precisam de muita paciência para vencer o caos.

Também muito provavelmente, Carlos Eduardo não deve ter conhecimento da quantidade de pessoas que passam pelo local, não apenas para dormir, como no passado, mas também para trabalhar, viajar, estudar, se entreter. A região conta com dezenas de restaurantes, várias universidades e escolas, shoppings e ainda tem a praia mais famosa do Estado. Mesmo assim, não merece nenhuma obra de mobilidade, na visão do prefeito.

Como até agora nada foi feito pelo governo Rosalba Ciarlini, o projeto de remodelação da Avenida Roberto Freire ficará para o próximo governador decidir se valerá a pena ou não. E, para os moradores daquela área da cidade, resta torcer que a opinião de Carlos Eduardo não seja levada em conta. Pelo menos neste sentido, os moradores dos bairros que precisam passar pela via, estão sem prefeito.

TRANQUILIDADE

A segunda semana de propaganda eleitoral na TV já começou e, até agora, ainda não há ataques e denúncias entre os principais candidatos ao cargo de governador do Estado e a senador. Apesar de ambos terem muita bala na agulha, ninguém quer ser o responsável por iniciar a tradicional onda de críticas que sempre marcou a disputa política do RN.

CORAGEM

Um atento observador do cenário potiguar, ao perceber a ausência de denúncias no horário eleitoral e após conferir os últimos resultados das pesquisas de intenção de voto, não perdeu tempo: “Se quem tiver em segundo começar a mostrar o passado dos que estão em primeiro, o resultado pode virar rapidinho. Difícil é ter coragem para isso”. Este colunista só ouviu.

MENOS UM

Finalmente a Polícia Militar mostrou serviço. E, não poderia ser diferente, o exemplo veio dos homens do Bope. Na noite de ontem, após troca de tiros, um dos bandidos acabou morrendo. O resto da quadrilha, apontada como responsável por uma série de assaltos a lotéricas, foi toda parar atrás das grades. Como já foi dito neste espaço, é preciso ações como essas generalizadas, em vários bairros ao mesmo tempo.

SEM PROJETOS

Em tempo: a segurança pública foi o tema do debate exibido ontem pela TV União entre os candidatos ao governo do Estado. De certa forma, nenhum grande projeto foi apresentado, a não ser promessas de maiores investimentos, mais policiais, mais equipamentos, a tal da “prioridade”. Que os céus abençoem o Rio Grande do Norte.

GIRA MUNDO

O furo é da Folha de São Paulo. A campanha da presidente Dilma Rousseff à reeleição usou em sua propaganda eleitoral na televisão imagens de uma ficha criminal que a própria presidente disse no passado que não é autêntica. O documento, reproduzido no programa de estreia e em enúncios, lista ações armadas das quais Dilma teria participado durante a ditadura militar. A ficha havia sido divulgada pela Folha em 2009. Na ocasião, Dilma disse, com laudos, que o documento continua “manipulações tipográficas” e “fabricação digital”.

DESCASO

Mais notícias de ruas esburacadas são enviadas por leitores a esta coluna. Agora é no bairro do Bom Pastor. Segundo moradores da região, tem via com tanto buraco que os carros acabam formando filas de congestionamento, já que precisam reduzir bastante a velocidade. Por lá, o pessoal também está com saudade das ações da Prefeitura.

PLANALTO

O que se passa na cabeça de milhões de brasileiros que, de repente, decidem votar em Marina Silva para presidente? Sem apresentar, até agora, nenhuma grande proposta para tirar o país do atraso registrado nos últimos quatro anos, a ex-senadora surfa na onda causada pela comoção da morte de Eduardo Campos e na rejeição do governo petista. E ninguém sabe nem o que ela pretende fazer com o Brasil.

DEBATE

Por falar na disputa presidencial, é hoje que acontece o primeiro debate entre aqueles que querem administrar o Brasil. A transmissão será da TV Bandeirantes, a partir das 22 horas. Ótima oportunidade para quem ainda não está decidido para as urnas.

OBRA

Questões socioeconômicas e criminalidade no Brasil, teoria econômica do crime e expansão do direito penal contemporâneo são alguns dos assuntos tratados no livro “Análise Econômica da Expansão do Direito Penal”, que será lançado nesta quarta-feira (27), na livraria Saraiva do Midway Mall. O autor, Filipe Azevedo Rodrigues, é diretor da Escola Penitenciária e elaborou o material, fruto do mestrado em Direito Constitucional pela UFRN, enquanto trabalhava como Consultor do Estado.

Compartilhar: