Servidores da saúde acampam em frente à PMN e podem ficar até a Copa

Greve da saúde municipal completará 50 dias nesta terça

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Reunidos em assembleia geral na manhã desta segunda-feira, os servidores da saúde de Natal decidiram continuar a greve e deram início a uma ocupação em frente à Prefeitura de Natal. Os servidores irão acampar no local por tempo indeterminado, com lonas, tendas e barracas. “Não vamos sair da greve sem reivindicações atendidas e com um reajuste rebaixado. No ano passado, os servidores acreditaram no governo e ficamos na promessa”, afirma Célia Dantas, do Sindsaúde-RN. “Desta vez, se for preciso, vamos até a Copa”, afirma. Os servidores irão dormir no local e pedem o apoio da população.

O Sindsaúde reivindica o reajuste das gratificações, algumas congeladas desde 2006, a garantia de segurança nas unidades, concurso público, pagamento dos direitos e progressão de nível atrasada, entre outras reivindicações.

A última negociação com o governo ocorreu na quarta-feira (28), na Câmara dos Vereadores, com a presença do secretário da Saúde, Cipriano Maia, e do titular da Segelm, Fabio Sarinho. Apesar de ajustes em alguns prazos, não houve avanços em relação aos pontos econômicos da pauta, como gratificações e a mudança de nível. Os servidores avaliaram a resposta do governo e decidiram permanecer em greve.

Compartilhar: