Servidores denunciam presença de ratos, cupins e infiltrações no prédio da Sesap

Parte do forro de gesso do imóvel, na cidade alta, desabou e caiu sobre arquivos no domingo passado

Arquivo-da-Sesap--WR-(2)

Marcelo Lima

Repórter

Parte do teto de gesso de um prédio da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sesap) desabou durante o final de semana. Segundo servidores, o motivo foi a peste de cupins que assola o prédio tombado pelo patrimônio histórico e está localizado na avenida Câmara Cascudo, 488, Cidade Alta.

Os destroços de gesso caíram sobre caixas de arquivo da secretaria. O problema expôs outro que pode ser ainda mais grave: o assoalho de madeira do pavimento superior está tomado por cupins.

O prédio possui um pavimento térreo e um superior. A sala do arquivo, onde o gesso caiu, fica no térreo. Agora com o buraco no forro de gesso, é possível ver o estado do piso de madeira que sustenta o andar superior. “Antes a gente via só os caminhos do cupim e não sabia da gravidade. Está tudo cheio de cupim, completamente tomado”, observou a servidora Socorro Paraguai.

Depois de ver como o piso de madeira do primeiro andar está comprometido, a servidora trabalha com medo. “Quando a gente pisa, a gente sente medo porque o piso de madeira cede. As pessoas estão correndo risco desabar tudo, risco de vida”, preocupou-se.

Segundo ela, cerca de 40 funcionários públicos – a maioria mulheres – circula pelo andar superior. No prédio histórico funcionam o arquivo setorial e o Núcleo de Entomologia do Rio Grande do Norte da Sesap. O município também possui um posto de apoio de combate à dengue da Secretaria Municipal de Saúde (SMS).

Socorro Paraguai também contou que a ocupação do prédio pelo Núcleo de Entomologia ocorreu de forma provisória em 2012. “E esse provisório já faz dois anos”, expôs. Na oportunidade, os servidores receberam uma recomendação. “Quando nós fomos ocupar o prédio já havia uma avaria e o engenheiro disse que não era para colocar muito peso no pavimento de cima”, falou.

Ela conversou com nossa equipe de reportagem na manhã desta terça-feira (29) e disse que iria mobilizar as colegas e mostrar o problema, pois algumas ainda não viram o assoalho de madeira dominado por cupins. “Eu vou para lá mobilizar as minhas colegas. Eu só estou querendo defender a minha vida e das minhas colegas”, acrescentou.

Ratos e infiltrações

Socorro Paraguai também denunciou a existência de ratos no prédio que abriga setores de duas secretarias de “saúde”. “Tem ratos na copa, onde a gente faz as refeições”, destacou. Durante as chuvas que caíram ontem na cidade, os servidores também sofreram com infiltrações. “Ontem foi uma loucura com a chuva”, disse.

Na manhã desta terça-feira (29), , a arquivista Nilza Sirino disse que o desabamento do gesso não danificou os arquivos. “Não teve danos ao patrimônio e pessoal da secretaria já tomou todas as providências”, informou. Segundo ela, um engenheiro civil da própria Sesap teria vistoriado o local. No entanto, o expediente continua normalmente. Conforme Nilza, o arquivo setorial está há um ano no prédio. “O cupim deve ter dado onde ficam as amarras do gesso”, cogitou a servidora.

Compartilhar: