Servidores municipais da saúde fazem ato por reabertura de unidade

Prefeitura quer distribuir servidores para outras unidades, afetando o atendimento de até 3 mil famílias

Servidores da Saúde farão protesto em frente à Prefeitura do Natal. Foto:Divulgação
Servidores da Saúde farão protesto em frente à Prefeitura do Natal. Foto:Divulgação

Nesta segunda-feira, 24 de fevereiro, os servidores da Unidade Básica de Saúde de Bela Vista farão um ato público pela reabertura da unidade. O protesto acontecerá às 15h, na UBS Bela Vista. Os servidores também protestarão contra novas transferências para outros locais de trabalho. Os 36 servidores do Bela Vista foram transferidos há cerca de 5 meses para a unidade do Panatis.

Como se já não bastasse o fechamento da unidade de origem desses 36 servidores, a Prefeitura de Natal ainda pretende remanejá-los mais uma vez, distribuindo esses trabalhadores em outras unidades. O problema é que esse remanejamento afetaria todo o trabalho que já é feito, uma vez que os cerca de 20 agentes de saúde do Bela Vista atendem em torno de 3 mil pessoas.

“Esses servidores foram transferidos do Bela Vista, que fica no bairro do Igapó, para a unidade de Panatis, mas continuaram dando assistência aos idosos, crianças, adolescentes e gestantes do seu lugar de origem. Com a redistribuição desses trabalhadores para outros locais, a população de Igapó ficará sem nenhuma assistência, já que a unidade do Programa de Saúde da Família [PSF] não atende essa demanda”, explica Célia Dantas, diretora do Sindsaúde-RN. Célia ainda chama a atenção para o fato de que cada agente de saúde chega a atender até 200 famílias, quando deveria atender, no máximo, 150.

Para os servidores, a solução adequada é reconstruir a unidade de Bela Vista, já que a estrutura do prédio atual está comprometida. Até lá, os trabalhadores querem que a prefeitura alugue um prédio próximo à antiga unidade, para reabrir o Bela Vista e garantir que aquela população continue tendo atendimento.

Essa já é a segunda unidade de Igapó fechada em três anos. “Esses serviços já foram fechados em governos anteriores. No governo anterior do próprio Carlos Eduardo, houve o fechamento de um centro odontológico. Já no governo de Micarla, houve o fechamento da unidade básica de Igapó, que tinha pediatra, ginecologista, nutricionista e assistente social, profissionais que a unidade do PSF de Igapó não dispõe”, completa Célia.

O Sindsaúde-RN convocou os servidores municipais e também as famílias que são beneficiadas pelo atendimento do Bela Vista para participarem do ato.

Compartilhar:
    Publicidade