Servidores planejam ato para denunciar gastos na Copa e exigir saída de Rosalba

- A inauguração oficial do Arena das Dunas, na próxima quarta-feira, será marcada por um protesto contra os gastos dos…

- A inauguração oficial do Arena das Dunas, na próxima quarta-feira, será marcada por um protesto contra os gastos dos governos com a Copa do Mundo.
– Com o lema “Da Copa eu abro mão, queremos mais dinheiro pra saúde, segurança e educação”, o ato terá início às 14 horas, no cruzamento das avenidas Bernardo Vieira e Salgado Filho. De lá, os manifestantes sairão em passeata até o estádio.
– O ato foi aprovado em reunião com representantes dos sindicatos dos servidores da saúde, policiais civis, servidores estaduais, funcionários da UFRN, guardas municipais, estudantes e professores de São Gonçalo do Amarante. O Sindicato dos Bancários, as centrais CSP-Conlutas e Intersindical e a ANEL (Assembleia Nacional dos Estudantes – Livre) também convocam o protesto.
– Os manifestantes vão denunciar o abandono dos serviços públicos e a prioridade para as obras da Copa e exigirão a saída da governadora Rosalba Ciarlini.
– Os gastos no estádio, nas obras do aeroporto e na ampliação da Avenida Roberto Freire superam a cifra de R$ 1 bilhão. Para os organizadores do ato, este gasto é um absurdo diante do fechamento das pediatrias, dos pacientes nos corredores dos hospitais, da falta de gasolina para os carros da polícia, da falta de professores nas escolas, dos baixos salários dos servidores, entre outros problemas enfrentados no Estado.

Produtores afetados pela seca no NE receberam R$ 3,4 bi em crédito especial

– Criada pelo governo federal como uma das medidas para convivência com a seca no semiárido nordestino, a linha emergencial do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE) liberou, durante o ano passado, R$ 3,449 bilhões dos R$ 3,450 bilhões disponibilizados para os produtores rurais e agricultores familiares.
– O titular da Secretaria de Fundos Regionais e Incentivos Fiscais (SFRI) do Ministério da Integração Nacional, José Wanderley Barreto, comemora o resultado positivo na contratação das linhas emergenciais em 2013. “Tivemos praticamente 100% dos recursos aplicados nos estados da região Nordeste. Acreditamos que o objetivo foi atendido e os produtores rurais tiveram seus problemas amenizados a partir do apoio creditício por parte do governo federal”, afirma.
– Ainda de acordo com a SFRI, as linhas emergenciais beneficiaram milhares de nordestinos, totalizando 511.447 operações contratadas. Produtores rurais enquadrados no Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) receberam a maior parte dos recursos, mais de R$ 2,64 bilhões, distribuídos em 492.393 operações. Em segundo lugar está o setor de comércio e serviços, que foi beneficiado com mais de R$ 436 milhões em 7.995 operações.
– A Bahia foi o estado que mais recebeu recursos, R$ 712,2 milhões, seguida do Ceará e Pernambuco, que contrataram R$ 625,8 milhões e R$ 572,4 milhões, respectivamente.
– O crédito emergencial foi concedido a agricultores familiares, produtores rurais e empreendedores prejudicados pela estiagem em toda a área de atuação da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene).

 

Clientes da Polishop no Natal Shopping poderão testar todos os produtos

– A rede varejista Polishop inaugura hoje, no Natal Shopping, uma loja com 225 metros quadrados e um layout diferenciado para permitir aos clientes testar e experimentar todos os produtos expostos.
– “A ideia é que a loja funcione como um parque de diversões, onde absolutamente tudo pode ser tocado e usado. Queremos que o cliente veja na hora se o produto se adapta às suas necessidades”, explica João Appolinário, presidente da Polishop.
– E a nova filial na capital potiguar contará com os seguintes espaços: Café (onde os clientes poderão degustar cafés tirados na hora dos vários modelos de máquinas à venda); Beleza (verdadeiro salão de beleza, com secadores, pranchas, escovas, entre outros produtos disponíveis); Zem (espaço com meia luz, som ambiente, massageadores portáteis, poltronas massageadoras e outra opções que podem ser testadas antes da decisão da compra); Gourmet (ambiente muito parecido com uma cozinha, para que clientes testem e experimentem as máquinas e produtos exclusivos da Polishop); Fitness (quase uma academia à disposição do público); e Hobby/Lazer.

Imóveis de aluguel são alternativas para a Copa do Mundo

– As doze cidades-sede da Copa do Mundo oferecem mais de 4,2 mil imóveis para aluguel. A capacidade total de hóspedes, segundo levantamento do Ministério do Turismo, é de 22,4 mil, que podem ser úteis para aumentar a oferta de acomodações para turistas no período do mundial de futebol.
– Os dados constam no levantamento sobre hospedagem alternativa realizado pelo MTur, que identificou a maior oferta na cidade do Rio de Janeiro. Primeiro destino de lazer do país, a capital fluminense tem 2,7 mil imóveis de aluguel com capacidade para atender cerca de 15 mil pessoas.
– “Os imóveis para aluguel são uma alternativa aos meios tradicionais, que acrescentam opções aos turistas que estarão se deslocando para acompanhar o mundial”, disse o ministro do Turismo, Gastão Vieira.
– Depois do Rio, a maior oferta de imóveis de aluguel aparece em três cidades-sede do Nordeste: Salvador (BA), com 507 unidades; Fortaleza (CE), com 365; e Natal (RN), com 216.
– Juntos, estes apartamentos e casas têm condições de abrigar 5,5 mil indivíduos.

CNDL e SPC Brasil reprovam novo aumento da taxa básica de juros

– A Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) reprovam o novo aumento de 0,5 ponto percentual na taxa básica de juros, o que leva a Selic ao patamar de 10,5% ao ano, o mais alto desde janeiro de 2012.
– A decisão foi tomada na noite desta quarta-feira pelo Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central.
– Na avaliação da CNDL e do SPC Brasil, a decisão é prejudicial para o comércio. Algumas das razões é que o aumento dos juros freia a expansão do crédito no país, reduz o consumo e inibe a criação de novos postos de trabalho, justamente no momento em que com uma menor expansão da massa salarial, as vendas no varejo dão sinais de desaceleração – indicador do SPC Brasil divulgado no início da semana mostrou que as vendas a prazo cresceram 4,12% em 2013 ante 7,16% em 2012.
– Para o presidente da CNDL, Roque Pellizzaro Junior, a elevação dos juros não é capaz de resolver sozinha a escalada dos preços. Para isso, o controle inflacionário precisa ser realizado, prioritariamente, por meio de um amplo ajuste fiscal na máquina pública, com cortes de gastos do governo e desoneração dos setores produtivos.
– “O sucessivo aumento da Selic é um sinal de que o governo não quer fazer seu dever de casa. O combate à inflação deve ser realizado a partir de uma política de corte dos gastos do governo. Sem essa contenção, o simples aumento da Selic não será suficiente para resolver o problema. Exemplo disso é que mesmo após seis altas consecutivas, a inflação encerrou 2013 ainda muito acima do centro da meta oficial”, defende Pellizzaro Junior.

Compartilhar: