Shopping sofre arrastão após 6.000 jovens invadirem e saquearem o local

Cerca de 6.000 jovens marcaram um encontro por meio das redes sociais e geraram um tumulto na noite de sábado…

Encontro foi marcado através das redes sociais. Foto:Divulgação
Encontro foi marcado através das redes sociais. Foto:Divulgação

Cerca de 6.000 jovens marcaram um encontro por meio das redes sociais e geraram um tumulto na noite de sábado (7) no shopping Metrô Itaquera, na zona leste de São Paulo.

De acordo com a PM, foi registrado um arrastão na Lojas Americanas do centro comercial, mas ninguém foi detido. O shopping afirmou que foi um “fato isolado” e que “não houve arrastão dentro do estabelecimento”.

Ainda segundo nota da assessoria do shopping, a Polícia Militar precisou ser acionada por volta das 19h, pois os jovens “se exaltaram”. Para garantir a segurança dos lojistas e clientes, o centro comercial optou por fechar mais cedo e encerrou as atividades às 20h30.

Frequentadores relataram na página do Facebook o que presenciaram no centro de compras ontem.

“Lógico que teve furtos porque eu estava lá e eu vi quando uns 20 moleques colocaram mercadorias, como boné, dentro das calças. Não podemos tapar o sol com a peneira a verdade é que nem dentro do shopping estamos seguros”, disse um dos frequentadores.

Um vendedor relatou que funcionários foram obrigados a fechar as portas e que ficaram com medo. “[O shopping] é um lugar de família não de menores querendo beber. Vários estavam com garrafas de uísque e fumando maconha lá dentro. Graças a Deus não aconteceu nada. Mesmo trancados dentro da loja, ficamos com medo. Imagina as famílias que estavam ali presente sem lugar pra correr?”, questionou.

Um dos jovens que teria participado do evento chegou a postar na sua página na rede social pares tênis supostamente levados de uma loja. O caso é investigado pela polícia.

Em vídeos divulgados por esses jovens, é possível ver o grupo dançando funk no estacionamento do centro comercial. Assim que chegam os seguranças do local, um grupo chega a ameaçar e intimidar os vigias.

Fonte:Uol

Compartilhar: