Sindicato abre processo contra dirigentes do Barça e pai de Neymar

O secretário-geral do sindicato afirmou que a negociação de Neymar "não é clara"

Pai de Neymar recebeu uma queixa criminal. Foto: Divulgação
Pai de Neymar recebeu uma queixa criminal. Foto: Divulgação

O sindicato Manos Limpias, organização identificada com a extrema direita espanhola e que se diz contra a corrupção e o separatismo no país, apresentou nesta quarta-feira uma queixa criminal citando o ex-presidente do Barcelona, Sandro Rosell, e os dirigentes José María Bartomeu e Javier Faus, além do pai de Neymar. A entidade quer entrar com processo de acusação popular contra os envolvidos na contratação do atacante pela equipe catalã.

O secretário-geral do sindicato, Miguel Bernard, político conhecido da ultradireita espanhola, afirmou ao diário Marca que a negociação de Neymar “não é clara” e que “há indícios de uma situação ilegal”. Ele também disse que recebeu ligações anônimas com insultos e sugestões para investigar também contratações do Real Madrid, como as de Fábio Coentrão ou Gareth Bale.

“Se virmos indícios de situações semelhantes em outras contratações deslumbrantes do Campeonato Espanhol, também pediremos explicações”, afirmou Bernard.

O juiz responsável pelo caso Neymar, Pablo Ruz, havia negado ao Manos Limpias – que significa “mãos limpas” em espanhol – a possibilidade de se juntar à queixa criminal apresentada por Jordi Cases, sócio do Barcelona, que foi o primeiro a acusar Rosell de irregularidades na negociação. Por isso, o sindicato entrou com seu próprio processo nesta quarta. O juiz ainda vai decidir se aceita a queixa.

 

Fonte: Terra

Compartilhar:
    Publicidade