Sindicato pede compromisso com a saúde a candidatos ao governo do RN

Caos no setor é discutido em reunião do Fórum estadual em Defesa da Saúde Pública

Forum-estadual-em-defesa-da-saude-WR--(4)

Alessandra Bernardo

alessabsl@gmail.com

Serviço essencial à sociedade, a saúde no Rio Grande do Norte tem sido alvo de constantes reclamações de usuários e servidores, que denunciam atuar em condições precárias, com falta de insumos, medicamentos e equipamentos básicos para o atendimento ao público. Estes e os problemas relacionados aos direitos trabalhistas, como a jornada de trabalho e planos de cargos e carreiras, foram relatados a quatro, dos cinco candidatos ao governo na manhã desta segunda-feira (01), por meio de uma carta-denúncia entregue pela diretoria do Sindicato dos Servidores da Saúde do Estado (Sindsaúde), durante encontro no Fórum Estadual em Defesa da Saúde Pública, que também entregou uma carta com pauta de prioridades no setor.

Segundo o coordenador geral da entidade, Manoel Egídio, no documento foram listados os principais problemas enfrentados pelo setor no Rio Grande do Norte hoje e que afetam diretamente a qualidade dos serviços prestados à população. E que a expectativa é que os candidatos assumam o compromisso de melhorar a qualidade da saúde potiguar e cumpram tudo o que se comprometerem a fazer, para evitar que aconteça a mesma coisa que vem ocorrendo na atual gestão.

“Na época, Rosalba também se comprometeu e hoje estamos nesta situação precária, faltando equipamentos, insumos básicos, sem contar nos direitos dos trabalhadores, que não é respeitado. Prova é a situação de caos que o setor está hoje, com unidades hospitalares apresentando graves problemas e os moradores do Rio Grande do Norte sofrendo com a precariedade dos serviços prestados”, desabafou Egídio.

Forum-estadual-em-defesa-da-saude---Iara-Pinheiro-WR--(11)

Na ocasião, os integrantes do Fórum Estadual também entregaram uma lista com 20 pontos de prioridades sanitárias para o novo governo estadual, no âmbito da política pública de saúde. Segundo a coordenadora do Centro de Apoio Operacional do Ministério Público (Caop/MPE), promotora Iara Pinheiro, os tópicos são essenciais para que a saúde estadual possa ser melhorada e diversos problemas atuais sejam sanados.

“Um exemplo é a construção do Hospital de Traumas, que não deve ser vista como uma obra da gestão, mas sim para o Rio Grande do Norte, que tanto necessita e não tem esse retorno dos governantes. Já sobre os profissionais de cooperativas, é preciso rever os contratos vigentes e adotar procedimentos para as futuras contratações”, explicou.

Além da construção do Hospital de Traumas de Natal, estão relacionados ainda a realização de concurso público para Rede Estadual de Saúde; qualificacão e investimento nos hospitais regionais situados no interior do Estado; autonomia orçamentária-financeira da Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap); a adoção de critérios técnicos para a nomeação do secretário e de diretores e coordenadores da Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap).

A atenção à gestante e bebês também deve ter atenção redobrada pelo novo governante, com a adoção de medidas que ponham fim à peregrinação destes em busca de um atendimento de qualidade e humanizado. Para isso, o Estado deve dar cumprimento às metas e estratégias previstas no Plano Estadual de Redução da Mortalidade Infantil que preconiza a atenção ao pré-natal, parto e recém-nascido, educação na saúde, vigilância do óbito infantil e outros.

A regularidade dos repasses do programa “Farmácia Básica” e da Atenção Básica por parte do Estado aos municípios, com proposta de pagamento parcelado da dívida existente e também a finalização das reformas iniciadas em unidades hospitalares a partir do decreto de calamidade pública. Outro ponto de destaque é a implantação efetiva do Complexo Regulador do Rio Grande do Norte, com a inclusão de todos os leitos do Sistema Único de Saúde (SUS) no Estado.

Candidatos falam sobre listas  de problemas na saúde do RN

Dos cinco candidatos ao governo do Estado, apenas Henrique Alves (PMDB) não compareceu ao encontro do Fórum de Saúde e também não enviou representantes. Já os demais tiveram a oportunidade de falar sobre seus planos de governo e também debater sobre os pontos listados pelo Ministério Público, como Simone Dutra (PSTU), que concordou com a maioria dos tópicos, como a autonomia financeira da Sesap. “A saúde é uma área prioritária e deve ser tratada como tal”, afirmou.

Representante do PSD, Robinson Faria, disse que todos os pontos apresentados pelo Fórum já constam em seu plano de governo e que sua meta é atender a todos eles. “Essa lista está muito dentro da nossa realidade atual, de deficiências existentes e vamos trabalhar para cumprir todas as recomendações, se formos eleitos”, disse. Já o candidato Araken Farias (PSL), foi mais além e defendeu que, além do Hospital de Traumas, é preciso também construir uma unidade hospitalar voltada exclusivamente para idosos no Rio Grande do Norte.

Compartilhar:
    Publicidade