Sindsaúde lamenta relatório e cobra aprovação do impeachment de Rosalba

Sindicato afirma que Rosalba é responsável por caos na saúde do RN

Simone Dutra, do Sindsaúde, apontou a culpa de Rosalba : “Responsabilidade de um gestor vai muito além de não roubar”. Foto: Divulgação
Simone Dutra, do Sindsaúde, apontou a culpa de Rosalba : “Responsabilidade de um gestor vai muito além de não roubar”. Foto: Divulgação

O Sindicato dos Servidores da Saúde (Sindsaúde) não foi quem, oficialmente, assinou a denúncia, contudo, é agora quem se manifesta pelo parecer contrário da Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa sobre a matéria, que poderia causar a abertura de um processo de impeachment da governadora Rosalba Ciarlini. Segundo o Sindsaúde, por meio de nota enviada a imprensa, os deputados tem um futuro do Estado nas mãos e não podem cometer os mesmos erros dos vereadores em 2012, quando não votaram o impeachment da prefeita Micarla de Sousa e, pouco depois, ele acabou sendo afastada pela Justiça.

“Os deputados estaduais têm responsabilidade sobre o futuro do nosso estado. O pedido, mesmo com parecer contrário, irá ao Plenário da Assembleia. Vossas excelências terão nova oportunidade de refletir as vozes das ruas e não repetir o papel que cumpriu a Câmara dos Vereadores de Natal, que permitiu que a prefeita Micarla de Souza seguisse seu mandato até quase o final, cujos efeitos sobre a capital potiguar todos conhecemos”, afirmou o Sindicato.

É importante lembrar que a coordenadora-geral do Sindsaúde é, justamente, Simone Dutra, uma das pessoas que assinaram a denúncia encaminhada para a Assembleia Legislativa. Além dela, políticos como os vereadores de Natal Amanda Gurgel (PSTU), Sandro Pimentel (PSOL) e Dário Barbosa (PSTU) assinaram a matéria, que se basearia no caos provocado na saúde pela atual gestão estadual. A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), nesta terça-feira, porém, aprovou, por três votos a um, parecer contrário ao pedido de impeachment da governadora Rosalba Ciarlini (DEM).

“O Sindsaúde lamenta a decisão dos deputados membros da comissão. A ausência de denúncias de improbidade administrativa não é justificativa para a recusa de abertura do processo de impeachment. Os protestos de rua que sacudiram o país em junho não foram apenas contra a corrupção, mas principalmente contra o descaso dos governantes com os serviços públicos”, acrescentou a nota.

“O pedido que apresentamos documenta e prova o caos completo que existe na saúde, na educação e segurança de nosso estado. Depois de quase três anos, as pessoas continuam morrendo nos corredores dos hospitais, o ano letivo termina sem professores, as delegacias caindo aos pedaços. A governadora não tem responsabilidade sobre isso? Quem é responsável pelo fechamento das pediatrias do Deoclécio Marques e do Santa Catarina?”, questionou o Sindsaúde.

“A responsabilidade de um gestor vai muito além de não roubar. As opções que faz determinam a sorte de milhares de pessoas, até mesmo se vão viver ou morrer. As escolhas que a governadora Rosalba fez ao longo de sua gestão e a sua incapacidade administrativa foram responsáveis pelo caos que afeta a nossa população”, decretou o Sindsaúde, como forma de reforçar o pedido.

Compartilhar: