Sinpol lança campanha “Polícia Legal” para conscientizar categoria

Objetivo da categoria é mudar os hábitos dos próprios policiais civis e melhorar qualidade no trabalho

Um manual foi distribuído pela diretoria do Sinpol para os agentes e escrivães queparticiparam do lançamento. População também será atingida pela campanha por meio de ações de marketing. Foto: Divulgação
Um manual foi distribuído pela diretoria do Sinpol para os agentes e escrivães queparticiparam do lançamento. População também será atingida pela campanha por meio de ações de marketing. Foto: Divulgação

Alessandra Bernardo
Repórter

O lançamento da campanha “Polícia Legal” no Rio Grande do Norte, que visa conscientizar agentes e escrivães da Polícia Civil sobre as condutas corretas de cumprimento do expediente de trabalho nas delegacias do Estado, foi realizado hoje pelo Sindicado dos Policiais Civis e Servidores da Segurança Pública (Sinpol/RN), em Natal. O objetivo é fazer com que as categorias mudem hábitos e rotinas que prejudicam o desenvolvimento dos seus serviços e aumentem o risco de estresse e de desestímulo que os profissionais enfrentam no dia-a-dia.

Segundo o presidente do Sinpol, Djair Oliveira, a campanha deve mudar a rotina dos policiais civis, que acabam se acomodando com a falta de estrutura física, de material e de recursos humanos enfrentada pela instituição nos últimos anos. Práticas adotadas na rotina dos profissionais, como o uso de materiais danificados ou vencidos, a realização de procedimentos sem a presença de um delegado ou receber presos sem o exame de corpo de delito, devem ser combatidas e evitadas a todo custo pelos policiais.

“Com certeza, as medidas irão mudar a forma de trabalho que os agentes e escrivães são submetidos hoje no nosso estado, porque os policiais já estão acomodados com o famoso ‘jeitinho brasileiro’ para resolver as coisas no trabalho. Só que isso é altamente prejudicial aos próprios servidores, que sofrem com o estresse, a falta de materiais básicos e a precariedade das estruturas físicas, de pessoal e de material no ambiente de trabalho”, explicou.

Djair disse ainda que a entidade passará por todas as delegacias de polícia da Região Metropolitana de Natal e também pelo interior do Estado conscientizando os policiais civis sobre as práticas corretas de trabalho e o que deve ser evitado. E que durante as ações, será abordada também a importância de se denunciar os casos de assédio moral, frequentes em muitos casos.

Entre as orientações da operação “Polícia Legal”, estão: a realização somente de procedimentos específicos da função, estabelecidos pelo Estatuto da Polícia Civil e leis penais correlatas; tomar depoimentos, fazer interrogatórios, prisão e outras ações inerentes ao serviço policial apenas com a presença do delegado; não usar objetos pessoais para o trabalho; sair para ocorrências somente com material de proteção individual e em grupos de, no mínimo, três policiais, em viaturas em perfeitas condições de uso e outros.

Compartilhar: