SMS garante que pronto-socorro infantil Sandra Celeste não será fechado

A SMS reafirma os propósitos de lutar pela reconstrução do SUS, como forma de melhorar e ampliar os serviços de saúde pública em Nata

Apesar das dificuldades atuais, SMS garante funcionamento do Sandra Celeste. Foto:Divulgação
Apesar das dificuldades atuais, SMS garante funcionamento do Sandra Celeste. Foto:Divulgação

A Secretaria Municipal de Saúde vem a público tranquilizar a população usuária do Pronto-Socorro Infantil Sandra Celeste, diante das informações inverídicas dando conta do fechamento daquela unidade de saúde.

O Sandra Celeste desempenha um importante papel na composição da rede de atendimento do Sistema Único de Saúde – SUS em Natal, sendo, no momento, a única unidade pública com porta aberta ao atendimento pediátrico.

Essa situação levou àquela unidade de pronto atendimento infantil a ter sua capacidade de acolhimento estrangulada diante da elevada demanda por serviços, em grande parte de usuários de outros municípios do RN.

É de domínio público que a atual gestão municipal herdou um sistema desorganizado e, em algumas áreas, sem funcionar. A luta nesses 13 meses tem sido de reordenar, ampliar e qualificar o serviço de saúde oferecido à população.

Em nenhum momento a Secretaria Municipal de Saúde anunciou que fecharia o Pronto-Socorro Infantil Sandra Celeste. O que está em discussão é a reorganização do serviço de urgência e emergência em pediatria, dentro da hierarquização preconizada pelo SUS.

Desta forma, faz-se necessário horizontalizar a oferta deste serviço. É preciso ativar a pediatria nas duas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) existentes, a de Pajuçara e a de Cidade da Esperança, cobrindo com esse serviço as zonas norte e oeste da cidade.

Desde que passou a funcionar no atual prédio (Rua Jaguarari, zona sul da cidade), o Sandra Celeste foi alvo de críticas pela localização pouco acessível à maior parte da população usuária. A proposta inicial é que o Pronto-Socorro, com a sua estrutura de leitos de retaguarda e mantendo a lógica da porta aberta, se instale em novo prédio, com melhores condições físicas, em um local com maior facilidade de acesso. Porém essa proposta ainda está em fase de estudo e discussão.

A reorganização no Sandra Celeste teve início com a adoção da avaliação de risco no final do ano passado, medida que direciona às unidades básicas os usuários que não  se enquadram em urgência e emergência, melhorando, assim, o acolhimento a quem  realmente necessita de serviços de pronto atendimento.

A SMS reafirma os propósitos de lutar pela reconstrução do SUS, como forma de melhorar e ampliar os serviços de saúde pública em Natal.

Compartilhar:
    Publicidade