STJD confirma julgamentos de Lusa, Fla, Vasco e Cruzeiro para 11h de sexta-feira

Flamengo e Portuguesa serão julgados por escalação irregular dos jogadores André Santos e Héverton, respectivamente

Torcida do Fluminense espera poder comemorar em definitivo a permanência na B. Foto:Divulgação
Torcida do Fluminense espera poder comemorar em definitivo a permanência na B. Foto:Divulgação

O STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) divulgou o edital do julgamento que definirá equipes rebaixadas à série B em 2014. Os casos serão analisados pelo Pleno na próxima sexta-feira, às 11h, no Centro do Rio de Janeiro, envolvendo Portuguesa, Flamengo, Vasco e Cruzeiro. São três questões distintas envolvendo supostas irregularidades.

Flamengo e Portuguesa serão julgados por escalação irregular dos jogadores André Santos e Héverton, respectivamente. Na primeira instância, os dois times foram punidos com a perda de quatro pontos. Com isso, o time paulista cai para a série B no lugar do Fluminense.

A Lusa foi para a 17ª posição, com 44 pontos – dois a menos do que o Fluminense, que subiu para o 16º lugar e se livra do rebaixamento. O Tricolor chegou a participar do primeiro julgamento como terceira parte interessada no processo.

O Vasco terá julgado o pedido de impugnação da partida contra o Atlético-PR, que teve confronto entre torcidas dentro do estádio. O time carioca alega que o jogo não tinha condições de ser retomado por motivos de segurança e que o tempo de paralisação excedeu os 60 minutos previstos no regulamento.

O caso do Vasco é o mais complicado e o pedido será julgado após duas negativas do presidente do STJD, Flávio Zveiter. O recurso contra as decisão de retirar oito mandos de campo dos cariocas e 12 do Atlético-PR, além das multas de R$ 80 mil e R$ 140 mil, serão julgados em janeiro, sem data definida.

Já o Cruzeiro irá ao banco dos réus por ter relacionado de maneira irregular o goleiro Elisson contra o Vasco, pela 36ª rodada. Apesar de ter sido absolvido no primeiro julgamento, mesmo que a decisão seja revertida no Pleno o time não perderá o título. A punição é de no máximo três pontos e o time mineiro ficou 11 à frente do Grêmio.

O goleiro da equipe mineira teria atuado sem contrato assinado. Se o clube tivesse ganhado ou empatado, correria o risco de perder também os pontos da partida, situação semelhante às de Portuguesa e Flamengo, que acabaram punidos em primeira instância.

A alegação do advogado do clube, Carlos Portinho, é de que o jogador teve o nome publicado no BID e que o erro foi do sistema da Federação Mineira de Futebol.

Fonte:Uol

Compartilhar: