STJD investiga infrações no segundo jogo da final da Copa do Brasil

Superior Tribunal de Justiça Desportiva faz intimações ao Flamengo e ao consórcio administrador do Maracanã para apurar as reclamações dos torcedores

STJD notificou o clube e o consórcio responsável pela administração do estádio. Foto:Divulgação
STJD notificou o clube e o consórcio responsável pela administração do estádio. Foto:Divulgação

A imensa desordem e os problemas ocorridos no segundo jogo da final da Copa do Brasil, entre Flamengo e Atlético-PR, fizeram o Superior Tribunal de Justiça Desportiva agir. Após o Serviço de Atendimento ao Torcedor (SAT), do Lance ter recebido diversas reclamações de pessoas que compareceram ao Maracanã no dia 27 de novembro, Flávio Zveiter, presidente do STJD, ordenou, no último dia 2, que um inquérito fosse aberto a fim de apurar a existência de infração disciplinar.

Com fundamento no artigo 81 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), o STJD fez algumas intimações, que devem ser cumpridas em um prazo de até cinco dias, tanto ao Flamengo quanto ao Maracanã S.A., consórcio que administra o estádio. O clube da Gávea, primeiramente, precisa encaminhar todas as reclamações recebidas pelos serviços de atendimento, reportadas ao ouvidor da competição. Além disso, vale ressaltar que a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) também terá de disponibilizar os questionamentos feitos à própria entidade

Em conjunto com o Maracanã S.A., o Rubro-Negro também terá de fornecer todas as imagens de monitoramento do estádio e das catracas. Esta intimação, por sua vez, se deve ao fato de aproximadamente mil torcedores terem conseguido entrar no Maracanã de maneira irregular na última quinta.

Além dos órgãos envolvidos diretamente com a realização do segundo jogo da final da Copa do Brasil, que sagrou o Rubro-Negro carioca como campeão, o STJD intimou o Lance a fornecer as reclamações enviadas ao SAT.
Fonte:Lance

Compartilhar: