Strippers drogam ricaços e roubam quase meio milhão em Nova York

Entorpecidos, homens foram cobrados pelo uso de cômodos privados, refeições e bebidas caras em casas de striptease

Foto divulgada pela agência antidrogas dos EUA mostra Samantha Barbash sendo escoltada. Barbash é acusada de fazer parte de esquema que roubou homens em casas de strip. Foto: Divulgação
Foto divulgada pela agência antidrogas dos EUA mostra Samantha Barbash sendo escoltada. Barbash é acusada de fazer parte de esquema que roubou homens em casas de strip. Foto: Divulgação

Strippers da cidade de Nova York enganaram quatro ricaços colocando drogas ilegais sintéticas em suas bebidas e então os levando a casas de striptease que retiraram ao menos US$ 200 mil (R$ 446,8 mil) de seus cartões de crédito enquanto eles estavam muito entorpecidos para impedir o crime, disseram autoridades nesta quarta-feira. As vítimas não foram identificadas pelo nome em documentos judiciais.

A agência de combate às drogas dos EUA e investigadores do Departamento de Polícia de Nova York prenderam quatro mulheres — todas descritas como strippers profissionais — no início desta semana sob acusações que incluem apropriação indébita, assalto e falsificação, de acordo com documentos vistos pela Associated Press.

Stephen Murphy, advogado de Samantha Barbash, apontada como líder do grupo, disse que sua cliente negou as acusações. Um gerente de uma casa de strip também pode ser acusado formalmente no caso.

Uma investigação secreta descobriu que as mulheres se uniram num esquema para enganar os homens drogando-os com o estimulante methylone ou outras substâncias depois de combinar de encontrá-los em bares de áreas nobres de Nova York e Long Island, disseram autoridades.

As vítimas então foram levadas às casas de strip, onde foram cobradas pelo uso de cômodos privados, refeições caras, bebidas e outros serviços, afirmaram. As casas pagaram as mulheres pelas visitas, mas não enfrentam acusações penais, disseram as autoridades.

Há informações de que os homens acordaram em seus carros ou em quartos de hotel com pouca ou nenhuma lembrança dos encontros. Aqueles que tentaram contestar as cobranças das casas de strip receberam mensagens de texto das strippers os ameaçando de ir a público e revelar suas transgressões.

Fonte: IG

Compartilhar:
    Publicidade