Surpresa – Túlio Lemos

A equipe da Rede TVRN perguntou aos candidatos a governador, informações sobre a Educação em nosso Estado. Mesmo após participação…

A equipe da Rede TVRN perguntou aos candidatos a governador, informações sobre a Educação em nosso Estado. Mesmo após participação em um debate sobre o tema, a quase totalidade dos candidatos provou desconhecimento de dados, números e índices. O efeito surpresa das perguntas do repórter Eugênio Bezerra, revelou o quanto nossos candidatos estão abaixo da média.

FARSA

A ‘escorregada’ generalizada dos candidatos, também mostra o quanto a realidade derruba a farsa. No horário eleitoral, todos aparecem desfiando números com precisão cirúrgica e sem titubear. Quando se deparam com a realidade sem a maquiagem do marketing, a vergonha alheia toma conta do cenário.

SALÁRIO

A respeito do valor do salário de professor, o candidato-professor Robério Paulino disse que era superior a R$ 2 mil. Pior situação foi a de Simone Dutra, uma sindicalista que luta por melhores condições salariais para sua categoria, a saúde, mas sequer saber quanto ganha um professor em seu Estado.

ROLANDO LERO

O deputado Henrique Alves é o campeão do lero lero. É capaz de falar horas sobre um tema sem saber absolutamente nada a respeito com profundidade. Fruto de sua experiência no parlamento ao longo de 44 anos. Lá se aprende a falar muito sem dizer nada.

SEGURANÇA

O efeito surpresa serviu para que os candidatos a governador estudem um pouco mais os números das principais secretarias que irão ser abordadas na campanha como prioridade. Certamente a partir de agora, eles terão de pronto os dados a respeito da Segurança, Saúde e Educação.

NÚMEROS

O candidato do PSD, Robinson Faria, disse no debate da TV União que vai aumentar o orçamento da Segurança para 10%. Porém, não detalhou o que isso representa em valores e o que pode ser feito com esses recursos.

ÁGUA

Outro tema de fundamental importância para o potiguar é o abastecimento de água e a manutenção dos reservatórios para evitar falta e racionamento. Até o momento, nenhum candidato disse com clareza o que vai fazer para resolver esse problema.

SERVIÇO

O candidato Robinson Faria disse, no debate da TV União, que seu concorrente Araken Farias estaria a serviço de outro candidato, insinuando que o ex-diretor do Procon prestaria serviço a Henrique Alves. O advogado Araken rebateu, mas continuou a mirar somente em Robinson; diferente de Robério, que ataca Robinson e Henrique.

DEBATE

Coincidência ou não, depois que Araken Farias começou a bater mais forte em Robinson nos debates, a Inter TV Cabugi, que não havia convidado Araken para o debate da emissora, mudou de idéia. A direção da afiliada da Globo, da qual Henrique é sócio, ligou e disse que Araken estava convidado a participar do debate. Deve ser pura coincidência.

PRESIDENTE

A subida de Marina Silva nas pesquisas para presidente da República está deixando o mundo político em polvorosa e os estudiosos do assunto, não conseguem explicar o fenômeno que pode ser suceder Dilma Rousseff. Antes, falavam que era somente a comoção pelo morte de Eduardo Campos; agora, ninguém sabe dizer o que tem provocado essa subida surpreendente.

CENÁRIO

Toda ação, provoca outra reação. Assim como na física, a política vive de reações a partir do surgimento de ações inesperadas. Com a subida de Marina, quem pode ser beneficiada aqui no RN, é a candidatura de Wilma de Faria, que pode atrelar seu nome ao da seringueira e conquistar uma parcela importante do eleitorado.

CENÁRIO II

Por enquanto, Dilma Rousseff sofre menos os efeitos do furacão Marina do que Aécio Neves. Como Aécio não tem um candidato majoritário no RN, a repercussão de sua queda não terá um efeito tão grande no aspecto local. Porém, caso Dilma perca pontos importantes, Fátima Bezerra, que usa sua influência no Governo Federal para se apresentar ao eleitorado, poderá também ser atingida pela ‘nacionalização’ da campanha.

ALVO

No aspecto nacional, tanto Dilma quanto Aécio evita bater mais forte em Marina, eventual aliada em segundo turno. O problema é que, por conta disso, Marina pode crescer mais que os dois, garantir sua presença na outra etapa da disputa e esperar um deles.

PASSADO

Aqui no RN, em 2002 ocorreu uma situação semelhante: Fernando Bezerra era o favorito para ganhar a eleição e ser o governador. Com a mudança na chapa, Fernando Freire assumiu a condição de candidato a reeleição. Ambos contabilizavam apoio de dezenas de prefeitos. Por fora, saiu Wilma de Faria, praticamente sem nenhum respaldo político.

PASSADO II

Os Fernandos (Freire e Bezerra), não contabilizavam Wilma como adversária e deixavam a mãe de Lauro livre das pancadas, pois aguardavam seu apoio para o segundo turno. Os dois ficaram se acusando mutuamente e Wilma foi crescendo em silêncio. Passou de Bezerra e foi ao segundo turno contra Freire, a quem derrotou por 260 mil votos de maioria.

Compartilhar:
    Publicidade