Suspeito de atirar ex-namorada de terraço no réveillon se entrega à polícia

Corpo da estudante de Direito será enterrado no Cemitério Parque da Paz

 

A estudante de Direito Nívea Araújo, 24 anos, teria sido atirada do terraço pelo ex-namorado na noite de Réveillon. Foto:Divulgação
A estudante de Direito Nívea Araújo, 24 anos, teria sido atirada do terraço pelo ex-namorado na noite de Réveillon. Foto:Divulgação

Leonardo Carvalho de Oliveira, de 25 anos, se entregou na 73ª DP (Neves) na noite deste sábado. Ele é acusado de ter jogado sua ex-namorada, a universitária Nívia Araújo, de 24 anos, do terraço da casa dela, localizada no Rocha, em São Gonçalo. Nívea passou por uma cirurgia no Hospital Estadual Alberto Torres para retirada dos órgãos que serão doados para mais de 40 pessoas. A previsão é de que o corpo da estudante de Direito seja enterrado neste domingo, no Cemitério Parque da Paz, no bairro Pacheco, em São Gonçalo

 

 

Segundo a mãe da jovem, Neuzeli Barbosa da Costa, de 47 anos, o suspeito é um homem violento e ciumento e havia ameaçado a jovem quando ela pôs fim ao relacionamento no último domingo. “Havia câmeras de segurança em frente à residência o que aumenta a minha esperança de que ele não fique impune”, disse Neuzeli. As imagens já estão sendo analisadas pela 73ª (Neves), onde as investigações são concentradas.

Neuzeli disse que a filha, que também é mãe de uma menina de dois anos, teria passado o Réveillon com amigos e foi surpreendida quando voltava para casa ao encontrar o ex-namorado no portão da residência, localizada na Estrada do Boqueirão Pequeno.

“Um vizinho contou que ele aguardava a chegada dela desde às 2h. Quando ela chegou, ele tentou arrombar o portão, mas como não conseguiu subiu até a varanda, arrombou a porta e quebrou toda a casa. Ela se trancou no quarto, mas ele conseguiu entrar. Tem um pedaço do vestido dela dentro do quarto”, disse a mãe da jovem, afirmando que o laudo policial constatou que Nívea teria sido golpeada com socos até ficar inconsciente e ser jogada da sacada.

“Na delegacia ele afirmou que ela estaria embriagada e que teria caído, mas é mentira. Minha filha tomou apenas uma taça de champanhe”, disse Neuzeli.

Logo após o ocorrido, Leonardo acionou os Bombeiros, que desconfiados da situação, o conduziram à 73ª DP, que registrou o fato como acidente.

Fonte:Terra

Compartilhar: