Suspeitos de golpe de 20 mi ao BB presos pela PF tinham BMW e Land Rover

São seis mandados de prisão para ex-gerentes e ex-funcionários. Grupo teria concedido crédito para compra de mais de 100 reboques

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A Polícia Civil do Distrito Federal realiza na manhã desta quarta-feira (4) uma operação para prender seis ex-gerentes e ex-funcionários suspeitos de aplicar um golpe de mais de R$ 20 milhões no Banco do Brasil entre 2012 e 2013, por meio de consórcios e empréstimos fraudulentos. Outras sete pessoas também devem ser detidas a pedido da Justiça, para prestar esclarecimentos. Até as 6h50, um homem e uma mulher já haviam sido presos.

De acordo com a corporação, o grupo concedeu crédito para a compra de mais de cem reboques. A fraude ocorria por meio de três tipos de transação: financiamento de veículos por meio de consórcio, financiamento de veículos e contratação indevida de empréstimos.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

 

Responsável pela operação, a Divisão Especial de Repressão ao Crime Organizado informou que, em uma das fraudes, um funcionário concedeu crédito de R$ 107 para que um colega comprasse dois reboques, quando, na verdade, eles valiam R$ 5 mil.

Outro exemplo, segundo a Deco, foi o de um funcionário com salário de R$ 6 mil que recebeu crédito de R$ 887 mil para financiamento, com parcelas de R$ 23.116 mil – quase três vezes maior que o vencimento dele.

A operação ocorre paralelamente nos lagos Sul e Norte, Asa Norte e Águas Claras e em duas cidades do Entorno: Santo Antônio do Descoberto e Valparaíso. Além disso, os agentes planejam cumprir um mandado de busca e apreensão em uma mineradora em Natividade, em Tocantins. No local, a polícia pretende apreender ouro para pagar o prejuízo ao banco.

Fonte: Globo

Compartilhar:
    Publicidade