Suspeitos de ordenar e coordenar ataques no MA são transferidos

Nesta segunda-feira (20), o MP-MA (Ministério Público Estadual) denunciou por homicídio e tentativa de homicídio sete pessoas envolvidas nos ataques, entre os denunciados estão Dragão e Praguinha, apontados como mandante e autor dos ataques a ônibus

Presos deixam o comando da Polícia Militar no bairro do Calhau, em São Luís (MA), e são colocados nos carros da polícia para transferência para presídios de segurança máxima federais. Foto:Divulgação
Presos deixam o comando da Polícia Militar no bairro do Calhau, em São Luís (MA), e são colocados nos carros da polícia para transferência para presídios de segurança máxima federais. Foto:Divulgação

Nove líderes de uma facção criminosa do Maranhão foram transferidos do complexo penitenciário de Pedrinhas, em São Luís, para presídios federais de segurança máxima, nesta segunda-feira (20). Entre eles, estão acusados de ordenar e coordenar os ataques a ônibus ocorridos no dia 3, uma menina de 6 anos morreu e outras quatro pessoas ficaram feridas na ação, no bairro Vila Sarney Filho, em São José de Ribamar, na região metropolitana de São Luís.

Os presos foram levados em um avião da PF e da Força Nacional. Os presídios que eles foram transferidos não foram divulgados por questões de segurança.

Os ataques foram ordenados após uma operação do Batalhão de Choque da PM (Polícia Militar) em Pedrinhas. O Maranhão passa por uma crise na área se segurança pública, que tem como foco o complexo de Pedrinhas. Superlotado, com 1.700 vagas e 2.200 presos, o complexo registrou 62 mortes desde o ano passado, 60 em 2013 e duas neste ano.

Segundo o Sindspem (Sindicato dos Servidores do Sistema Penitenciário do Maranhão), Jorge Henrique Amorim Martins, 21, conhecido como “Dragão”, e Hilton John Alves Araújo, 27, vulgo “Praguinha”, apontados como o mandante e como coordenador dos ataques, respectivamente, foram transferidos para presídios federais.

O sindicato informou que todos os nove transferidos são líderes do Bonde dos 40, uma das facções criminosas do Maranhão que possuem mais integrantes, e a quem foi atribuída à autoria dos ataques a quatro ônibus, sendo três deles incendiados.

Praguinha era foragido da Justiça e foi recapturado um dia após os ataques a ônibus, na noite do último dia 4, em uma ação da PM na capital maranhense.

“Praguinha” era foragido desde dezembro de 2012, quando recebeu da Justiça o benefício de liberdade provisória para passar o Natal com a família e não retornou ao complexo de Pedrinhas.

Segundo a SSP (Secretaria de Segurança Pública) do Maranhão, Jorge Henrique foi quem deu a ordem dos ataques aos ônibus. Ele foi preso em flagrante no dia 27 de dezembro de 2012, por roubo qualificado, e desde então está em Pedrinhas à disposição da Justiça.

Nesta segunda-feira (20), o MP-MA (Ministério Público Estadual) denunciou por homicídio e tentativa de homicídio sete pessoas envolvidas nos ataques, entre os denunciados estão Dragão e Praguinha, apontados como mandante e autor dos ataques a ônibus.

Fonte:Terra
Compartilhar:
    Publicidade