Taffarel defende ida de Julio Cesar ao Canadá e reprova protestos durante a Copa

Ex-goleiro viveu situação parecida com a do atual titular da seleção ao atuar no modesto Reggiana antes do Mundial de 94

Taffarel é treinador de goleiros do Galatasaray. Foto:Divulgação
Taffarel é treinador de goleiros do Galatasaray. Foto:Divulgação

Luiz Felipe Scolari nunca escondeu que seu goleiro titular na seleção brasileira é Julio Cesar. O arqueiro, porém, acertou recentemente com o modesto Toronto FC, time do Canadá que disputa a MLS (Major League Soccer), nos EUA, gerando muita desconfiança na imprensa e torcedores por ser um clube inexpressivo no cenário do futebol mundial.

O próprio Felipão tratou de defender a escolha do seu camisa 1 e comparou com a situação do ex-goleiro Taffarel, que jogou pelo Reggiana antes da Copa de 1994. Em entrevista, Taffarel admitiu que o momento de Julio Cesar é parecido com o que viveu há alguns anos e confia na boa preparação do goleiro para o Mundial deste ano.

“Com certeza (são situações parecidas). Não é fácil ficar sem jogar, como também fiquei, mas na Reggiana recuperei a forma e fui bem preparado para a Copa. Por isso falo que não depende onde se está jogando, se um clube modesto ou grande. O importante é treinar bem e jogar”, disse Taffarel.

Julio Cesar tem apenas quatro jogos disputados neste ano, por enquanto – um pela seleção, contra a África do Sul, outro quando ainda estava no Queens Park Rangers e dois amistosos já com a camisa do clube canadense. Até o dia da apresentação dos jogadores convocados, 26 de maio, o Toronto terá 11 jogos oficiais para fazer na MLS.

Segundo Taffarel, Julio Cesar tem condições de superar a falta de ritmo até a Copa do Mundo. “Ele vai recuperar com certeza esse tempo que ficou parado, ele tem qualidade e muita experiência”, disse o ex-jogador, que atualmente é preparador de goleiros do Galatasaray, da Turquia.

“Nao tem desconfiança sobre o Julio Cesar, ele sempre teve 100% de aceitação na seleção. O torcedor estará com ele e com toda a seleção, os jogadores precisam disso”, completou Taffarel.

Questionado sobre quais goleiros levaria para Copa do Mundo de 2014, Taffarel preferiu não citar nomes, mas disse que chamaria um terceiro arqueiro menos experiente, já pensando em 2018. “Quem convoca é o Felipão, mas acho que levar um terceiro goleiro jovem, preparando para a outra Copa, seria muito bom”, contou.

Protestos no Brasil e atraso nas obras

Sobre as manifestações que os brasileiros fizeram nasa ruas do País contra os gastos na Copa do Mundo, Taffarel se mostrou favorável, mas não durante o Mundial. “Quanto aos gastos, em um país como o nosso, carente de tudo, das necessidades primárias, o povo teve razão em protestar”, disse o ex-goleiro.

“Mas agora e durante a Copa nao é mais o momento, os políticos e governantes já viram a indignação dos brasileiros. Agora é hora de mostrar aos estrangeiros que nosso país é muito mais que samba e futebol”, completou Taffarel.

O ex-atleta também falou sobre os atrasos nas obras dos estádios. Para Taffarel, não dá para julgar o Brasil sem saber se isso aconteceu ou não em outras organizações. “Pode ter acontecido isso nos outros países que organizaram as Copas passadas, e não ficamos sabendo de nada. Não sei dizer se é normal ou não”, finalizou.

Fonte:IG

Compartilhar: