Tamar solta em Natal, várias da espécie de tartaruga mais ameaçada no mundo

Ação faz parte de projeto de preservação da espécie tartaruga-de-pente, ameaçada de extinção

Foto: Léo Carioca
Foto: Léo Carioca

A equipe do Projeto Tamar soltou tartarugas-de-pente na praia da Via Costeira, em Natal, no Rio Grande do Norte, em comemoração ao novo recorde de ninhos na região. A espécie é a mais ameaçada de extinção do mundo.

No litoral sul do Rio Grande do Norte, ao longo de 42 quilômetro de praias entre Natal e a divisa com a Paraíba, são monitorados, em média, 800 ninhos de tartarugas marinhas a cada ano, desde 2000, pelo Tamar. As praias protegidas são a da Barreira do Inferno (Natal/Parnamirim), Malembá (Senador Georgino Avelino), Pipa e Sibaúma (Tibau do Sul), Barra do Cunhaú (Canguaretama) e Baía Formosa.

Cerca de 98% dos ninhos registrados na área são da tartaruga-de-pente (Eretmochelys imbricata), espécie criticamente ameaçada de extinção no Brasil e no Mundo.

Na região, a temporada reprodutiva ocorre em período diferente de outras praias de desova monitoradas pelo Tamar no Brasil. Ela se inicia em novembro e acaba no mês de maio; os últimos ninhos nascem entre de julho e agosto. Nesta temporada de desova, foram registrados 956 ninhos, número recorde desde o inicio das atividades do projeto na área, que abriga a maior densidade de ninhos dessa espécie no Atlântico Sul.

Esse resultado reforça a importância do litoral sul potiguar para a recuperação e a manutenção de um importante patrimônio genético que ocorre em nosso país.

 

 

Fonte: BOL

Compartilhar:
    Publicidade