Técnico alemão evita polêmica sobre jogador da seleção que se assumiu gay

A resposta do treinador sobre o caso foi menos contundente do que comentários de outras personalidades relevantes do futebol

Thomas Hitzlsperger assumiu ser homossexual. Foto:Divulgação
Thomas Hitzlsperger assumiu ser homossexual. Foto:Divulgação

Na Copa do Mundo de 2006, Jurgen Klinsmann comandou a Alemanha em casa e teve o meio-campista Thomas Hitzlsperger no seu elenco. Neste ano, o já aposentado jogador assumiu ser homossexual em entrevista ao jornal Die Zeit, fato ainda raro entre atletas. Questionado sobre esse e outros casos recentes de jogadores que revelam sua orientação sexual, o atual técnico dos Estados Unidos evitou dar opiniões que pudessem causar alguma polêmica.

“É a vida deles, o estilo de vida deles, e nenhum de nós deveria julgar isso. Todos são livres para fazer o que quiserem”, afirmou Klinsmann na terça-feira, primeiro dia do período de treinamento que vai fazer no CT do São Paulo, na Barra Funda. O local irá receber a equipe americana também nas semanas que antecedem a Copa do Mundo.

A resposta do treinador sobre o caso foi menos contundente do que comentários de outras personalidades relevantes do futebol. Até mesmo a Fifa apoiou o ato de Hitzlsperger e disse esperar que a revelação ajude a aumentar o apoio a homossexuais no futebol. “A Fifa está trabalhando duro para acabar com isso e espera que o depoimento de Thomas aumente o respeito”, disse comunicado publicado no site oficial da entidade.

“Acho que o futebol, como qualquer outro esporte, é um espelho da sociedade. O que vemos no esporte é normal. Não vejo muito nisso, porque esse assunto é normal. Por que deveria ser diferente no futebol em relação a qualquer outro aspecto da sociedade?”, questionou Klinsmann.

Fonte:Terra

Compartilhar: