Técnico do Uruguai renuncia a cargo na Fifa e diz que Suárez “não está sozinho”

Oscar Tabárez não respondeu a nenhuma pergunta na coletiva pré-jogo desta sexta-feira e usou o tempo apenas para fazer uma declaração em defesa do atacante expulso da Copa

Oscar Tabárez: apoio a Luis Suárez. Foto: Divulgação
Oscar Tabárez: apoio a Luis Suárez. Foto: Divulgação

Na véspera do confronto com a Colômbia pelas oitavas de final da Copa do Mundo, o técnico Óscar Tabárez deixou o jogo de lado em sua entrevista coletiva na noite desta sexta-feira, no estádio do Maracanã. O comandante do Uruguai não respondeu nenhum pergunta da imprensa internacional e fez apenas uma declaração em defesa de Luis Suárez.

Conhecido como “maestro” no meio do futebol, Tabárez reconheceu o erro de seu comandado, mas afirmou ter ficado surpreso com a punição excessivamente rigorosa de 9 jogos mais 4 meses de suspensão. Ele disse considerar a decisão uma estratégia da Fifa para usar Suárez como bode expiatório e, por isso, renunciou a seu cargo em um grupo de estudos técnicos da entidade.

“Sinto agora que devo abandonar esse cargo. Não é inteligente nem sequer prudente estar em uma organização em que as pessoas, pressionadas pela opinião midiática, tomam uma decisão com valores tão diferentes dos meus. Nos próximos dias apresentarei minha renúncia a esse cargo de acordo com os procedimentos formais”, afirmou.

No final de seu discurso, Tabárez mandou um recado a Suárez, dizendo que o atacante terá um difícil recomeço, “mas saiba que nunca estará sozinho”. Aos torcedores uruguaios, o treinador reconheceu que seu time está comovido com o castigo aplicado a seu maior astro e saberá usar isso a seu favor. “Estamos feridos, mas com uma força incrível e uma grande rebeldia. No jogo de amanhã, mais que nunca, faremos o melhor que pudermos”.

Fonte: IG

Compartilhar:
    Publicidade