Tecnologia Assistiva traz inúmeros benefícios para idosos no RN

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) está investindo na capacitação de profissionais, usuários e familiares para o uso…

Foto:Divulgação
Foto:Divulgação

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) está investindo na capacitação de profissionais, usuários e familiares para o uso da Tecnologia Assistiva (TA), um método eficaz para a eliminação ou redução de barreiras físicas enfrentadas por pacientes, principalmente idosos, quando estão em fase de recuperação. O Serviço de Atendimento Domiciliar (SAD) da Sesap, que tem uma clientela de 60% de pacientes idosos, oferece por ano uma média de oito cursos de TA (8h) e de oficinas para cuidadores.

Nas oficinas, os participantes aprendem a confeccionar ferramentas que estimulam a independência funcional dos pacientes. Os objetos produzidos dependem diretamente das limitações enfrentadas por cada paciente. Há casos, por exemplo, de pessoas que não conseguem segurar na mão a colher, o copo ou o talher para se alimentar. Para vencer esse problema, é feita uma adaptação, ou confeccionado um suporte, para que ele próprio consiga levar o alimento até a boca. Outros instrumentos ajudam a pacientes com dificuldades de executar a coordenação motora como andar, falar e escrever, por exemplo.

Com auxilio da equipe do SAD, essas ferramentas são confeccionadas pelos cuidadores e, às vezes, até pelos próprios pacientes. “A matéria-prima utilizada para a fabricação desses objetos normalmente são canos de PVC, papelão, borracha e cola, ou seja, material de baixo custo e até reciclável, o que representa uma economia de gastos para pacientes e familiares que, em geral, são de baixa renda”, explica Riudete Martins, coordenadora do SAD.

Tecnologia premiada

Pioneiro no país no uso dessa tecnologia, o SAD foi agraciado por dois anos consecutivos, 2009 e 2010, com o Prêmio “Talentos da Maturidade e Programas Exemplares”, do Banco Real Santander. Além dos prêmios, o trabalho desenvolvido no estado foi selecionado em 2013 pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (Secis/MCTI) para fazer parte do Livro Branco de Tecnologia Assistiva no Brasil, que deverá ser lançado pela Pasta ainda este ano. O livro tem como missão sinalizar os principais desafios a serem enfrentados no âmbito da TA, assim como apontar propostas para superação desses desafios.

SAD contribui para desospitalização

O Serviço de Atendimento Domiciliar é uma experiência exitosa no Rio Grande do Norte, pois auxilia na readequação do idoso trazendo-o para junto da família. Com a desospitalização do paciente sua recuperação ocorre de forma muito mais rápida e provoca uma grande economia para a unidade hospitalar. Cada paciente que utiliza o serviço necessita de um investimento de pouco mais de R$ 2 mil, enquanto os idosos internados em hospitais geram um custo de aproximadamente R$ 3,5 mil ao Estado.

Atualmente quatro hospitais da rede estadual de saúde contam com o trabalho do SAD: Walfredo Gurgel, Giselda Trigueiro e Santa Catarina, em Natal, e o Deoclécio Marques, em Parnamirim. O Walfredo Gurgel possui três equipes e os demais, duas. Cada equipe é responsável por 30 idosos, mas a Sesap trabalha para ampliar essa oferta para 50 pacientes. São profissionais médicos, assistentes sociais, técnicos de enfermagem, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, psicólogos, dentistas, nutricionistas, dentre outros que auxiliam o paciente no processo de recuperação e estendem seus serviços também às famílias.

Além disso, o setor estimula os municípios a implantarem o serviço. Já possuem SAD: Macaíba, Assú e São José de Mipibú e, em breve, também serão contemplados os municípios de Parelhas, Baraúnas, Mossoró e Pau dos Ferros.

Compartilhar: