Telefone da Anatel para reclamações de telefonia está desde segunda fora do ar

Um mês após o anúncio das novas regras de atendimento ao consumidor, justamente o serviço que serve para registrar queixas na agência reguladora parou de funcionar desde segunda

O consumidor que desiste em esperar na linha, que nunca atende, e vai pessoalmente registrar sua solicitação também sai frustrado. Foto:Divulgação
O consumidor que desiste em esperar na linha, que nunca atende, e vai pessoalmente registrar sua solicitação também sai frustrado. Foto:Divulgação

Clientes de empresas de telefonia, internet e TV a cabo enfrentam desde sexta uma dificuldade a mais para fazer queixas das falhas nos serviços: a Central de Atendimentos da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), cuja principal função é justamente registrar problemas e pedidos de informações, está com problemas em seus telefones.

O consumidor que desiste em esperar na linha, que nunca atende, e vai pessoalmente registrar sua solicitação também sai frustrado. Nem mesmo a reclamação presencial pode ser registrada. Funcionários do serviço de atendimento instalado em Brasília, informaram ao Estado hoje que o sistema está fora do ar desde segunda-feira, 10.

Ironicamente, há menos de um mês a Anatel modificou as regras de atendimento ao consumidor e passou a exigir que as operadoras de telefonia invistam em tecnologias que permitam ao cliente cancelar o contrato sem que precise falar com um atendente.

A Anatel admitiu haver falhas no serviço prestado pela empresa que opera sua Central de Atendimento Telefônico e informou que o funcionamento vem ocorrendo com capacidade abaixo do que era esperado. De acordo com a Anatel, a prestadora será substituída e uma nova contratada deve assumir as operações. O prazo para que isso ocorra, no entanto, não foi informado.

A agência admitiu também que problemas de infraestrutura de rede provocaram a interrupção entre 15h e 18h30 do sistema que registra as solicitações dos consumidores, afetando o atendimento telefônico, presencial e pela Internet. De acordo com a agência, a situação foi normalizada.

No ano passado, a Anatel registrou 7,67 milhões de atendimentos. A maioria (92,7%) pela Central de Atendimento Telefônico, 7 % pela internet, 0,11 % por atendimento presencial e 0,17 % por outros meios (inclusive cartas).

As companhias do segmento de telecomunicações foram as campeãs no ranking de reclamações registradas no Procon de São Paulo. Ano passado, foram 75.401, número bem acima das 66.618 registradas em 2012.

Foto:Estadão

Compartilhar: