Terminal marítimo de passageiros só deve ser inaugurado em outubro

Estrutura está na fase final de acabamento. Mobília dos três novos andares já chegou ao Porto de Natal

Foto: José Aldenir
Foto: José Aldenir

Carolina Souza

acw.souza@gmail.com

Apesar de estar quase pronto, o terminal marítimo do Porto de Natal só deverá receber os primeiros passageiros em outubro. A obra, iniciada em abril de 2012, deveria estar pronta antes do início da Copa do Mundo, mas foi preciso adaptar o projeto de fundação do cais por causa de rochas encontradas no Rio Potengi. De acordo com a Companhia Docas do Rio Grande do Norte (Codern), também foi pensado a necessidade de reforço estrutural do primeiro projeto, com obras realizadas há quase cem anos.

Em entrevista concedida a uma emissora de televisão local, o diretor-presidente da Codern, Emerson Fernandes, informou que já foram concluídos 97% das obras. Apesar das garantias de que as fundições do prédio estão dentro das normas técnicas, foi pensada uma segurança adicional com relação aos pilares e as fundações do projeto antigo, co obras construídas há quase cem anos.

O Jornal de Hoje tentou saber do diretor-presidente da Codern a data prevista para finalização da obra. Por telefone, Emerson Fernandes informou que estava em reunião e que retornaria as ligações da reportagem, mas não entrou em contato. Até o fechamento desta edição, o JH não conseguiu mais falar com Emerson.

A mobília dos três novos andares já chegou ao Porto de Natal e as salas administrativas já podem ser utilizadas pela Polícia Federal, Receita Federal e Anvisa. O que está faltando é concluir a fase de acabamento, que compreende a pintura de alguns setores, corrimão, forro e instalação de portas e janelas.

O terminal marítimo deverá ser mais uma obra moderna entregue ao Rio Grande do Norte para fins de atividades turísticas e comerciais. O investimento foi de R$ 72,5 milhões de reais, ele tem a capacidade de receber até três mil passageiros por hora.

A expectativa é de aumentar a média de 32 navios de turismo que chegam a Natal por ano, consolidando a capital potiguar na rota dos cruzeiros.

Os navios de grande porte que não conseguem chegar ao terminal por causa da altura da Ponte Newton Navarro ficarão fundeados a três quilômetros da costa. Os visitantes dessas embarcações serão levados ao Porto em barcos menores. A rampa de acesso para essas situações ainda será construída.

Compartilhar: