Tia acusada de matar sobrinha asfixiada cumprirá 11 anos de prisão

Juiz reduziu pena de 20 para 11 anos por considerar que Medeiros sofre perturbações mentais

Rafaela foi asfixiada com um pano encharcado com creme de cabelo. Foto:Divulgação
Rafaela foi asfixiada com um pano encharcado com creme de cabelo. Foto:Divulgação

Uma mulher acusada de matar a sobrinha de três anos foi condenada a 11 anos de prisão em Juiz de Fora, na Zona da Mata. Janaína Eugênia Medeiros Amaral, de 31 anos, teve a pena reduzida de 20 anos para 11 anos de prisão pelo juiz José Armando da Silveira por sofrer perturbações mentais.

Rafaela Kelli Eugênia de Novaes foi asfixiada com um pano encharcado com creme de cabelo. O crime aconteceu em 2011, em Juiz de Fora na Zona.

A mãe da vítima contou que não tinha um bom relacionamento com a irmã e que a condenada prometeu usar a menina para se vingar das brigas. O filho da acusada, de apenas seis anos presenciou a e contou aos parentes que viu a mãe matando a menina durante o banho.

Na época, a mulher confessou o crime com frieza. Durante o júri popular, foram apresentados exames que comprovam que ela sofre de perturbações mentais, por isso, o juiz reduziu a pena que seria dada. Ela deve cumprir a reclusão em regime fechado.

Fonte:R7

Compartilhar:
    Publicidade