Time de futsal de São Gonçalo derrota Expansivo e é campeão no Nélio Dias

URV é bicampeão de Futsal da taça Cidade do Natal

futsal2

O URV (de São Gonçalo) conquistou o bicampeonato da Taça Cidade do Natal de Futsal. Ontem à noite, a equipe da Grande Natal derrotou o Expansivo (de Natal) por 4 a 0 e repetiu a conquista que tinha conseguido em 2013. O time do URV fez valer o favoritismo desde o início da partida. Sem deixar o adversário respirar, a equipe abriu 3 a 0 ainda no primeiro tempo com gols de Laio, Biro-Biro e Wellington. Na etapa final a equipe tirou o pé e tomou alguns sustos, mas ainda assim conseguiu fazer mais um, dessa vez com Preto, para fechar o placar em 4 a 0.

Os são-gonçalenses terminaram a competição com uma campanha invicta. Foram cinco jogos com quatro vitórias e um empate. O time balançou as redes dos adversários 14 vezes e sofreu apenas quatro gols. O artilheiro do URV foi Laio, com quatro gols. A decisão da Taça teve um fato curioso. As equipes finalistas são treinadas pelo experiente Roberto Pereira, que deixou Kedson Gomes tomando conta do Expansivo e comandou apenas o URV na competição. “Eu já era campeão antes mesmo do jogo começar. Fico feliz que os times tenham conseguido chegar até a decisão. Isso significa que o trabalho que estou fazendo está trazendo bons resultados”, destacou.

Além do fato de serem comandadas pelo mesmo treinador, URV e Expansivo proporcionaram o confronto de duas gerações diferentes de atletas de futsal. Pelo lado do Expansivo, o jogador mais velho era Paulo Alves, que tinha apenas 21 anos, mesma idade do mais jovem do URV, Wellington. “Eu resolvi colocar os garotos para disputar essa competição exatamente para eles ganharem um pouco mais de experiência, pois são garotos que têm um futuro muito grande pela frente”, afirmou Roberto Pereira.

Na final dessa quarta, ninguém em quadra tinha mais experiência que Almir, do URV. São 42 anos de idade dos quais 22 deles dedicados também ao futsal. Ele não escondeu a satisfação por mais uma conquista e disse que vai buscar ainda mais. “Sempre é bom conquistar títulos, ainda mais quando eu consigo fazer isso com toda a idade que eu tenho. Não quero parar agora. Quero jogar mais uns dois anos pelo menos para continuar em busca de títulos”.

Compartilhar: