TJD confirma denúncia do Joinville e América-MG pode perder 21 pontos

O Coelho pode perder 21 pontos por ter escalado supostamente o lateral Eduardo de forma irregular

"Caso Eduardo" pode parar no STJD. Foto: Divulgação
“Caso Eduardo” pode parar no STJD. Foto: Divulgação

Em boa situação no Campeonato Brasileiro da Série B, onde está na terceira colocação com 33 pontos, o América-MG corre o risco de parar na lanterna da competição. Isso porque, fora das quatro linhas, o Coelho terá que provar que não escalou o lateral Eduardo, ex-Palmeiras e Guarani, de forma irregular. A denúncia foi feita pelo Joinville e Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) recebeu a notificação nesta segunda-feira.

O próprio Procurador Geral do STJD, Paulo Schmidt, confirmou que tem a denúncia em mãos e que irá analisar ela antes de tomar qualquer providência. De qualquer maneira, a tendência é que o América-MG seja julgado e assim se mostre inocente do caso. Até o momento, o Coelho se diz tranquilo e que agiu conforme a lei.

Mesmo antes do julgamento ser marcado, o América-MG já vem trabalhando em suas defesas. E uma delas será em um caso semelhante com que aconteceu com o São Caetano em 2013. Na ocasião, o lateral-esquerdo Renan Luís passou por Ponte Preta e Ceará, atuou em partidas pela Copa do Brasil e Série B, antes de vestir a camisa do Azulão. O Paysandu fez a denúncia, que acabou sendo arquivada.

O JOGADOR

Eduardo disputou o Campeonato Paulista pelo São Bernardo e ficou no clube até o final da primeira fase da Copa do Brasil. Sendo assim, ele participou dos dois clubes contra o Paraná pela competição. Do ABC seguiu para a Portuguesa, onde entrou em campo em seis oportunidades pela Série B do Brasileiro. Após mudança da comissão técnica, ele deixou o clube e seguiu para o América-MG.

Em Minas, o lateral foi relacionado em quatro oportunidades, mas só entrou em campo uma vez, na vitória sobre o ABC, por 1 a 0. Nas partidas contra Paraná (vitória por 1 a 0), Oeste (vitória por 3 a 0) e América-RN (derrota por 1 a 0) ele esteve apenas no banco de reservas. Sendo assim, o América-MG perde os noves pontos conquistados dentro de campo, mais outros 12 referentes aos jogos disputados com Eduardo na súmula.

Na última quinta-feira, o lateral teve seu contrato rescindido com o time mineiro. O América-MG garantiu que o jogador não foi escalado em situação irregular e afirmou que não discutirá termos jurídicos. Mesmo assim, caso o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) aceite a denúncia do Joinville, o time mineiro sentará no banco dos réus e a Série B do Brasileiro pode seguir suas divisões inferiores e ser decidida dentro de um tribunal.

Confira a nota oficial publicada pelo América-MG:

O América Futebol Clube, centenária associação desportiva, tomou conhecimento no dia de ontem, pela imprensa, de denúncia de lavra do rival Joinville Esporte Clube, versando sobre suposta irregularidade do atleta Eduardo José Diniz Costa, lateral esquerdo contratado pelo América junto ao São Bernardo Futebol Clube.

O América Futebol Clube, com o intuito de esclarecer e tranquilizar a sua torcida, jogadores, funcionários e imprensa em geral, afirma que INEXISTE qualquer irregularidade nos registros dos atletas que integram o seu time de futebol profissional.

O América Futebol Clube possui a certeza de que o inverídico fato veiculado pela imprensa, originado pela falsa denúncia do Joinville F. C., tem por objetivo único desestabilizar e prejudicar a brilhante trajetória do América Futebol Clube no atual Campeonato Brasileiro da Série B.

O América Futebol Clube já está adotando todas as medidas cabíveis em defesa dos seus interesses.

Segundo o regulamento Geral das Competições da CBF: “Um clube não poderá incluir em sua equipe, na mesma temporada, um atleta que já tenha atuado por dois outros clubes, em quaisquer das competições coordenadas pela CBF, com exceção das copas regionais, em consonância com as determinações da FIFA sobre a matéria.”

Confira o Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD):

Art. 214. Incluir na equipe, ou fazer constar da súmula ou documento equivalente, atleta em situação irregular para participar de partida, prova ou equivalente. (Redação dada pela Resolução CNE nº 29 de 2009).

PENA: perda do número máximo de pontos atribuídos a uma vitória no regulamento da competição, independentemente do resultado da partida, prova ou equivalente, e multa de R$ 100,00 (cem reais) a R$ 100.000,00 (cem mil reais). (NR).

Fonte: Futebol Interior

Compartilhar: