Torcedor preso é reconhecido como sendo o executor de abcedista

Maurício foi preso dentro de uma residência, localizada no conjunto Cidade Satélite, zona sul da capital

Maurício Mardrey Teixeira agora também é suspeito por outro assassinato. Foto: Divulgação
Maurício Mardrey Teixeira agora também é suspeito por outro assassinato. Foto: Divulgação

A Polícia Civil do Rio Grande do Norte deflagrou na manhã de ontem a operação Clássico Rei. Entre as dez pessoas presas, estava Maurício Mardrey Teixeira de Carvalho Silva, 21 anos, que foi reconhecido na manhã de hoje, por vítimas e testemunhas, como autor do assassinato de Ismael Aprígio Teixeira, de 18 anos.

Este é o outro torcedor do ABC que foi morto no mesmo dia 15 de novembro, data do assassinato do também abcedista Flávio Augusto da Costa, 17 anos. Este último executado, segundo a Polícia, pelo presidente da Máfia Vermelha, Victor Vinícius de Moura, também preso na operação. Os dois crimes foram cometidos após um jogo do clube alvinegro.

Maurício foi preso dentro de uma residência, localizada no conjunto Cidade Satélite, zona sul da capital, quando policiais civis cumpriam mandado de busca e apreensão no local. Além dele foram presos outros quatro integrantes da principal torcida organizada do América. No local, a Polícia Civil apreendeu três armas de fogo, sendo uma pistola calibre 380, igual a que foi utilizada para matar Ismael.

As investigações desse crime foram presididas pelo delegado Francisco Jodelci, titular da 12ªDP, e já apontavam que o assassino seria um homem apelidado de “Cupim”. Na delegacia, Maurício Mardrey afirmou que tem esse apelido desde pequeno, mas negou que tivesse cometido o assassinato. O jovem foi levado a referida unidade policial onde foi reconhecido formalmente por uma vítima e uma testemunha.

Relembre crime

Ismael Aprígio Teixeira, de 18 anos, foi assassinado a tiros no dia 15 de novembro do ano passado, na Avenida Apucarana, no loteamento José Sarney, zona Norte, quando voltava do jogo do ABC. Outras três pessoas que estavam com ele também foram baleadas, mas sobreviveram. Todos estavam vestidos com a camisa do time, quando foram surpreendidos pelos tiros que partiram de um carro que passou pelo grupo.

A operação

A Polícia Civil do Rio Grande do Norte prendeu na manhã de ontem, 10 torcedores do América, envolvidos com o crime que matou o torcedor abecedista, Flávio Augusto da Costa, 17 anos, no dia 15 de novembro de 2013, próximo a BR-101, no bairro de Neópolis, na zona sul da capital. A operação denominada Clássico Rei cumpriu mandados de busca e apreensão em duas residências no conjunto Cidade Satélite e um apartamento, em Neópolis. Foram apreendidas armas, drogas e uma jovem menor de idade. Todos eram integrantes da torcida organizada Máfia Vermelha.

O principal suspeito de atirar contra o torcedor Flávio Augusto foi identificado como Victor Vinícius de Moura, 26 anos, presidente da torcida organizada Máfia Vermelha, ele estava sozinho em uma casa no conjunto Cidade Satélite. Com ele foi encontrada uma pistola calibre 380, similar a arma utilizada na execução do crime.

Compartilhar: