Traficante ‘Avião’ pretendia fazer uma plástica e fugir do Brasil, diz polícia

Considerado o maior fornecedor de cocaína do Estado, Eduardo Herculano da Silva foi preso na última quarta-feira

O traficante Eduardo Herculano da Silva, o Avião, será encaminhado para o Bangu 1 e depois transferido para um presídio de segurança máxima. Foto: Divulgação
O traficante Eduardo Herculano da Silva, o Avião, será encaminhado para o Bangu 1 e depois transferido para um presídio de segurança máxima. Foto: Divulgação

Preso por policiais da 21ªDP (Bonsucesso) na noite da última quarta-feira, enquanto negociava a venda de mais uma carga de droga no Complexo da Maré, o traficante Eduardo Herculano da Silva, considerado o maior fornecedor de cocaína do Estado, afirmou que planejava fugir do País. De acordo com o delegado Delmir Gouveia, Avião, com ele é conhecido, disse em depoimento que tinha um plano para ficar irreconhecível e ir morar no exterior.

“Ele (Avião) disse que se não fosse preso naquele momento, não seria encontrado mais. Ele afirmou que pretendia fazer uma plástica, lipoaspiração e fugir do Brasil”.

No momento em que foi preso, Avião estava escoltado por oito seguranças. Houve trocas de tiros, mas sem feridos. O delegado disse que o traficante confessou que as drogas vinham da Bolívia em pneus de caminhões em 150, 200 kg por vez. Ainda de acordo com a polícia, Avião se encontrava numa posição de destaque no tráfico, pois trabalhava de forma independente e distribuía as drogas para todas as favelas dominadas pela principal facção criminosa do Rio.

Contra Avião, havia oito mandados de prisão por tráfico, além de também estar sendo investigado por outros crimes. O traficante será encaminhado ainda nesta sexta-feira para o presídio Bangu 1 e depois será transferido para uma penitenciária de segurança máxima.

Fonte: IG

Compartilhar: