Trio obriga menina de 13 anos a ser escrava sexual e dançarina de boate

Garota havia fugido de casa em dezembro e acabou aliciada por grupo que a ameaçava com metralhadora

Marlene San Vicente, de 22 anos, é apontada pela polícia como a pessoa que aliciou a menor DJ em Miami. Foto: Divulgação
Marlene San Vicente, de 22 anos, é apontada pela polícia como a pessoa que aliciou a menor DJ em Miami. Foto: Divulgação

Uma menina de 13 anos foi prostituída, transformada em escrava sexual e obrigada a trabalhar como dançarina de uma boate por três semanas em Miami, nos Estados Unidos. Os acusados do crime agora enfrentam um processo judicial que deverá paralisar a opinião pública norte-americana.

Uma mulher de 22 anos, Marlene San Vicente, é apontada pela polícia como a pessoa que aliciou e levou a menor para a casa noturna, que afirma não saber que a garota tinha apenas 13 anos. “A amiga dela me disse que a menina tinha 18 anos. Lamento muito pelo que ocorreu”, afirmou o dono da boate Club Madonna, Leroy Griffith.

Outros dois acusados estão presos (Jean San Vicente e DeWayne Ward, ambos de 18 anos). Eles podem ser condenados à pena de morte.

De acordo com a investigação, a garota, identificada pela polícia apenas como DJ, era frequentemente ameaçada de agressão se não conseguisse faturar pelo menos US$ 500 por dia de trabalho na boate. Ela descreve sessões de tortura psicológica com armas pesadas, como uma metralhadora AK-47. A menina ainda foi obrigada a beber e fumar maconha.

DJ havia fugido da casa dos pais no começo de dezembro, ocasião em que conheceu Marlenea. Seu inferno só terminou por causa de uma denúncia de um frequentador da boate, que desconfiou de sua idade.

Fonte:IG

Compartilhar: