Turista de Cuiabá é baleada na boca durante assalto em Areia Preta

Polícia apreendeu no fim da tarde de hoje um adolescente acusado de ser o autor dos disparos

Crime ocorreu em frente a uma igreja. Marcas de sangue ainda estavam no chão. Foto: Heracles Dantas
Crime ocorreu em frente a uma igreja. Marcas de sangue ainda estavam no chão. Foto: Heracles Dantas

Alessandra Bernard
Repórter

A Polícia Militar continua as buscas pelos três ladrões que atacaram dois casais de turistas naturais de Cuiabá, Mato Grosso, ontem à noite na orla de Areia Preta, zona Leste de Natal. Durante o assalto, uma mulher de 42 anos foi atingida por um disparo de revólver calibre 32 no rosto e socorrida para o Hospital Walfredo Gurgel, no Tirol. As vítimas planejavam passar dez dias de férias no Rio Grande do Norte, mas decidiram retornar para casa após o incidente.

Segundo o comandante do Policiamento Metropolitano, coronel Wellington Alves, a tentativa de homicídio aconteceu quando os casais caminhavam pela Avenida governador Sílvio Pedroza, em direção ao hotel onde estavam hospedados, por volta das 19h. Ao passarem em frente à Capela de São Francisco de Assis, eles foram abordados pelos três ladrões, que ainda chegaram a tomar a bolsa de uma das víitmas.
Ao tentarem roubar também Maria Iraci Pereira, seu marido tentou protegê-la, fazendo com que os bandidos se assustassem e corressem em direção a uma escadaria situada entre a capela e um condomínio. “Nesta hora, eles atiraram contra as vítimas e um dos disparos atingiu a mulher no rosto”, explicou o coronel Alves.

Um dos turistas assaltados, identificado como Adailton Júnior, revelou ao Portal BO que a viagem de férias a Natal se transformou em um pesadelo após o episódio. “Nos programamos para passar as férias aqui, mas nunca imaginamos que encontraríamos uma cidade tão insegura. Da hora que chegamos em Natal até agora, eu vi apenas duas viaturas nas ruas”, afirmou.

Após a fuga dos bandidos, testemunhas comunicaram o fato ao Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp), que encaminharam uma equipe médica do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) até o local. Maria Iraci foi socorrida para o hospital, onde passou por procedimento médico e passa bem.

Durante as diligências realizadas pelos policiais militares, dois suspeitos menores de idade foram detidos, mas como não foram reconhecidos pelas vítimas, prestaram depoimento à polícia e foram liberados. Apesar disso, as buscas continuam ainda hoje e, segundo o coronel Alves, o policiamento na orla da capital será reforçado. “Vamos colocar duas duplas de policiais em cada trecho, para evitar que situações deste tipo se repitam”, explicou.

Compartilhar: