UFRN conclui obras da nova sede do Metrópole Digital na capital potiguar

Local terá capacidade para receber 50 empresas que são incubadas dentro do programa da Universidade

Projeto custou R$ 14,5 milhões, além dos gastos com novos equipamentos. Prédio deve começar a ser utilizado já em janeiro. Foto: Divulgação
Projeto custou R$ 14,5 milhões, além dos gastos com novos equipamentos. Prédio deve começar a ser utilizado já em janeiro. Foto: Divulgação

Estão concluídas as obras no novo prédio do Instituto Metrópole Digital, construído no campus da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), ao lado da residência universitária. Para marcar a entrega do projeto, o diretor do órgão, Ivonildo Rêgo, e o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Rogério Marinho (PSDB), visitaram as instalações do local nesta sexta-feira (20).

Segundo o ex-reitor da Universidade, Ivonildo Rêgo, as novas instalações consumiram cerca de R$ 14,5 milhões, sem contar o gasto com os novos materiais, todos já adquiridos e em fase de instalação. Os recursos foram obtidos junto ao governo federal, articulação que também contou com a parceria de Rogério.

Para Ivonildo, somente a partir de fevereiro, quando o prédio já deverá estar sendo utilizado, é que se saberá a “real dimensão do Metrópole Digital”. “Toda a nossa equipe já estava ansiosa pela conclusão desse espaço, que vai se transformar também em uma espécie de estímulo para todos, alunos e professores, para que o Instituto se fortaleça ainda mais”.

Rogério Marinho foi o criador do Metrópole e responsável por levá-lo ao conhecimento da UFRN. A instituição, na época sob o comando de Ivonildo, assumiu a proposta hoje consolidada. Enquanto esteve no mandato de deputado federal, até o ano passado, Rogério conseguiu destinar cerca de R$ 45 milhões, oriundos de emendas parlamentares, que foram investidos no projeto.

“É bom olhar para trás e perceber que todo o esforço valeu à pena. O Metrópole Digital está consolidado, é uma realidade, e temos a certeza que ainda vai render muito para a educação e para o desenvolvimento da economia do nosso Estado”, disse Rogério Marinho.

O prédio possui quatro pisos, com salas de aulas modernas, auditórios, laboratórios para bolsistas e escritórios para, pelo menos, 50 empresas incubadas. O local também terá espaço para comportar o DataCenter, central de memória da UFRN.

Recentemente, o Metrópole Digital foi vencedor do prêmio nacional Guia do Estudante, como um dos destaques de 2013 na categoria investimentos em áreas estratégicas. A escolha fez parte dos Prêmios Santander Universidades e visa reconhecer as instituições de ensino superior que mais se destacaram na última temporada. Ao todo, 1,2 mil projetos de diversas instituições de ensino de todo o país se inscreveram na disputa.

A previsão é que o novo prédio já comece a receber os alunos a partir das primeiras aulas do próximo ano, já com as novas turmas aprovadas no processo seletivo realizado em 2013.

Compartilhar: