Última chamada: cadastramento biométrico encerra no sábado

Mais de 80% dos eleitores em Natal já cumpriram com a obrigação com a Justiça Eleitoral

A renovação do título com o novo cadastramento biométrico é obrigatória para quem vota em Natal. Foto: Heracles Dantas
A renovação do título com o novo cadastramento biométrico é obrigatória para quem vota em Natal. Foto: Heracles Dantas

Carolina Souza
acw.souza@gmail.com

A revisão biométrica do eleitorado de Natal será realizada até este sábado (14). Os retardatários terão até às 18h para comparecer ao Fórum Eleitoral de Natal, localizado na avenida Rui Barbosa, no Tirol. O Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TRE/RN) alerta aos eleitores que os atendimentos com horários previamente marcados não estão mais disponíveis. O objetivo do Tribunal é dedicar totalmente sua estrutura para as pessoas que não agendaram o atendimento e estão pretendendo a revisão de última hora.

A renovação do título com o novo cadastramento biométrico é obrigatória para quem vota em Natal. Portanto, quem não morar mais na cidade deve transferir sua inscrição para o local onde vive atualmente. Para os eleitores que se alistarão pela primeira vez e para aqueles que transferirão seu título para Natal, o prazo não termina agora, mas sim em 7 de maio de 2014. Esse é o prazo estabelecido pela legislação para que o cadastro eleitoral seja fechado antes das Eleições.

Quem foi hoje cedo ao Fórum Eleitoral teve que enfrentar uma fila, no mínimo, ingrata. Por volta das 9h, a quantidade de retardatários se estendia até o prédio da Unidade Central de Agentes Terapêuticos (Unicat), dois quarteirões após a sede do Fórum. Embaixo do sol forte, as pessoas confirmaram o que todo mundo já sabe: o brasileiro gosta de deixar tudo para última hora.

Felipe Fernandes, 18, era uma das centenas de pessoas que estavam na fila nesta quinta-feira. Ao lado da mãe, que já havia antecipado a sua revisão biométrica, ele confessa que houve “falta de interesse”. “Tive preguiça, não vou mentir. A verdade é que eu vou precisar do título para me alistar no Exército. Se não fosse isso, talvez passasse batido”, disse.

O dançarino Rodrigo Pereira, 26, alegou que o que lhe atrapalhou foi o fato de estar morando fora da cidade. “São tantos shows que faço com a banda de forró que acabei ficando sem tempo. Quando me liguei que estava nos últimos dias, tive que vir correndo”, disse, ele que atualmente está residindo em Caraúbas/RN.

O prejuízo para os eleitores que não comparecerem para revisar seus dados decorre do cancelamento automático do título – que ocorrerá no encerramento do prazo da revisão. Sem o título, a pessoa estará impedida de tirar passaporte, participar de concursos públicos, pedir empréstimos em bancos oficiais e matricular-se em instituição de Ensino Superior.

Segundo Rogério Torres, gerente de atendimento no Fórum, as pessoas que tiverem o título cancelado terão até o dia 5 de maio para se regularizar com a Justiça Eleitoral. “Caso contrário, permanecerá com os direitos cancelados e impedido de exercer o direito de voto nas próximas eleições”, explicou.
“Infelizmente, se nós não estabelecermos um prazo para essas atividades, ninguém comparece. Até ontem, mais de 430 mil eleitores já compareceram para cadastrar as digitais, foto e assinatura digital, superando nossa expectativa”, disse Rogério.

A profissional de vendas Pollyana Caoma, 21, sabia que o TRE iniciou a revisão eleitoral no mês de julho. Mesmo assim, também resolveu encarar a obrigação de última hora. “Vi no jornal que era até sábado e tive que vir. Não estava me lembrando. A fila realmente está muito grande, mas até que está fluindo rápido.

O porteiro João Maria, 41, classificou essa característica do brasileiro como “desleixo”. “A gente trabalha demais e acaba esquecendo, mas na verdade isso é um desleixo nosso. Não dá para negar que o brasileiro deixa tudo para última hora. O jeito é encarar a fila, o sol quente e esperar até ser atendido”, disse.

Compartilhar: