Pode acreditar: Universo do vinho está cada vez mais feminino em Natal

Mulheres se encontram para aprender um pouco mais sobre a bebida

Mulheres passaram a se reunir há oito anos. Nesse período, até mesmo viagens a grandes vinícolas já foram realizadas. Foto: Divulgação
Mulheres passaram a se reunir há oito anos. Nesse período, até mesmo viagens a grandes vinícolas já foram realizadas. Foto: Divulgação

Há oito anos, um grupo formado por 18 natalenses reúne-se mensalmente para discutir um único assunto: vinhos. A paixão pela bebida uniu os laços e transformou o grupo em uma confraria que rompe as divisas impostas pelos mapas. Em busca de conhecimento, elas usam as mídias sociais e também preparam as malas para desbravar vinícolas dentro e fora do país.

Para comandar os encontros, o consultor Gilvan Passos revela que, além de conhecimento, é preciso ter um certo jogo de cintura. Afinal, quando muitas mulheres ficam juntas a brincadeira está garantida. “As mulheres têm tendência de conversar mais e alto. Os nossos encontros terminam sempre numa grande festa”, brincou.

Inicialmente, o grupo nasceu pelo desejo de uma chef de cozinha de ter uma orientação mais direcionada sobre a bebida. Os encontros seriam voltados para pessoas que trabalhavam em restaurantes. Com o tempo, os integrantes mudaram e hoje empresárias, médicas, arquitetas e funcionárias públicas, por exemplo, participam das “Baquianas”. O nome do grupo vem de Baco, o Deus do vinho, e se diferencia pela amizade que vai além de um brinde. “Existe uma amizade muito grande entre elas. Muitas antes não se conheciam e hoje participam ativamente da vida das outras. Fico feliz em passar não só conhecimento”, contou Gilvan.

Para aprimorar os sentidos no mundo dos vinhos, elas já prepararam as malas por duas vezes e embarcaram por vinícolas diferenciadas. Agora, novos roteiros já estão sendo preparados. “Em 2012 fomos ao Vale dos Vinhedos, no sul do Brasil. No ano passado fomos ao Chile. Este ano temos três destinos a definir: Vale do São Francisco, aqui no Brasil; Mendoza, na Argentina ou Montevidéu, no Uruguai. Para 2015 devemos embarcar para Portugal”, disse o consultor. A arquiteta Sheila Lopes garante: “as viagens complementam ainda mais a amizade que nasceu com o grupo. Além de nos aproximar, temos uma oportunidade única de conhecimento”.

E foi em busca do saber que a socióloga Eliane Cabral entrou no grupo em 2006. Como morava em Curitiba (PR), já era habitual degustar a bebida, mas foi quando veio morar em Natal que decidiu apreciar o vinho de forma didática. “Hoje conheço melhor o vinho. Não procuro mais por preço e marca achando que isso define a bebida de qualidade. Sei o que é melhor em relação à uva. Como professora, quero saber das coisas”, disse Eliane.

O amor da socióloga por esse universo também mudou a relação com o namorado, que passou a apreciar a bebida que antes não tomava. Isso mostra que o vinho está se tornando cada vez mais uma “coisa” delas e não deles. Em Natal, não é mais novidade que as mulheres ganhem cada vez mais espaço neste universo.

Em uma das lojas especializadas na bebida em Natal, a Vinhedos, uma pesquisa revelou que elas perdem por poucos pontos percentuais sobre quem é o consumidor daquela loja. “Na nossa loja da Avenida Prudente de Morais, 54% dos consumidores são homens e 46% são mulheres. O número de consumidoras tem crescido gradualmente a cada ano”, confirmou o empresário Roger Chaves.

Acompanhando o crescimento dessa parcela de consumidores, novas confrarias formadas por mulheres também estão surgindo. Uma delas é a EVA – Estudo, Vinho e Amizade. “Esta confraria foi formada por uma “Baquiana” que queria unir um outro grupo de amigas. O próximo encontro com as Evas está previsto para o dia 12 deste mês, na Vinhedos da Prudente de Morais”, garantiu Gilvan.

Segundo o consultor Gilvan Passos, já é possível identificar o perfil das mulheres que dão preferência ao vinho. “Geralmente são mulheres bem resolvidas, maduras, com estabilidade econômica. A maioria é casada e se destaca por ter bom gosto e refinamento. Afinal, o vinho tem um glamour especial e deixa o consumidor mais exigente”, garantiu Gilvan.

Compartilhar:
    Publicidade