UnP lança Centros de Excelência para empreendedorismo, tecnologia e inovação

"Os dois maiores problemas do país estão no campo do empreendedorismo e a produtividade é um grande gargalo"

Sâmela Gomes e Marcus Peixoto alertam para a importância para os alunos de sair da sala de aula e atuar junto à comunidade. Foto: Wellington Rocha
Sâmela Gomes e Marcus Peixoto alertam para a importância
para os alunos de sair da sala de aula e atuar junto à comunidade. Foto: Wellington Rocha

A Universidade Potiguar (UnP) está lançando dois Centros de Excelência voltados para a promoção do empreendedorismo, da tecnologia e inovação entre a comunidade acadêmica e a sociedade. Um dos centros lançados é o Empreende, um espécie de organização dentro da Universidade que vai tratar o tema empreendedorismo como um todo, tanto com os alunos, como junto aos egressos, estimulando ideias e focando no conhecimento técnico. O centro, que vai funcionar na unidade Roberto Freire, também irá atuar como incubadora de empresas e parques tecnológicos, oferecendo todo o suporte na elaboração do Plano de Ação, no conhecimento específico, assessoria jurídica, marketing e ainda contará com um centro de patentes.

Já o e-Labora, localizado na Nascimento de Castro, é voltado para a excelência em inovação e empreendedorismo com foco na aplicação prática e no oferecimento da estrutura da instituição e experiência dos professores. Inicialmente o centro terá oito projetos, todos específicos da área de tecnologia e inovação.

De acordo com Marcus Peixoto, presidente da instituição de ensino, a Universidade está atenta à necessidade do país em resolver problemas e falta de profissionais mais especializados para estes setores. “Todos os cursos da UnP trabalham com o empreendedorismo, está no DNA da nossa instituição, e também fazemos grandes investimentos na área de Engenharia e de Exatas, com pesquisas aplicadas e consultorias. Os dois maiores problemas do país estão no campo do empreendedorismo e a produtividade é um grande gargalo. Perguntamos então: Por que não juntar com a sociedade e melhorar a parte acadêmica? Até porque a aprendizagem e o ensino vêm da prática e os nossos alunos vão sair da sala de aula, atuar e gerar ainda mais conhecimento. O ganho para a sociedade é que os alunos e o corpo docente vão trabalhar com situações reais e ajudar a resolver problemas estruturais”, afirmou.

Segundo a Reitora Sâmela Gomes, os centros lançados coroam a prática da universidade em investir no empreendedorismo e na tecnologia. “Estes centros sistematizam as práticas já existentes. Estamos reunindo nossos talentos e trabalhando juntos. Já fazemos as seleções dos alunos através de editais, mas as principais características para o ingresso serão a habilidade, rendimento acadêmico, o interesse e a disponibilidade. É importante frisar que diferentemente das academias tradicionais, que são templos do conhecimento, mas limitadas à instituição, a UnP faz parte do tecido da sociedade e o conhecimento gerado vai para a sociedade e volta para nós, gerando um conhecimento democrático”.

Já o presidente Marcus Peixoto também destacou que em se tratando de empreendedorismo, o mercado potiguar está acima da média nacional. “O Rio Grande do Norte é um mercado muito atrativo e a UnP é quem mais forma empreendedores no Estado e eles estão na busca contínua por capacitação. Estes dois centros serão abertos para a sociedade e será ela que vai oxigenar os centros, trazendo seus problemas reais. Também é importante destacar que precisamos de parceiros e investidores que fomentem estas ideias”, pontuou.

O Empreende e o e-Labora serão lançados oficialmente nesta quinta-feira (20), em cerimônia na Arena das Dunas. O evento reunirá empresários e empreendedores de destaque não só no Rio Grande do Norte, com também em todo país.

Compartilhar:
    Publicidade