UnP lança projeto preparado para dar suporte para novas empresas

Edital permite participação de alunos e ex­alunos da universidade

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Um ambiente propício para criar e desenvolver uma empresa pode não ser fácil de conseguir, principalmente quando se trata da realidade de novos empreendedores. Além do espaço físico adequado, a empresa precisa de suporte contábil, financeiro e jurídico, por exemplo. Essa exigência faz com que muitas empresas fechem as portas antes mesmo de completar dois anos de mercado – tempo importante para que o negócio comece a se estabelecer e mostrar funcionalidade.

Para ajudar aos novos empreendedores e evitar a mortalidade precoce das empresas, a Universidade Potiguar (UnP) lançou o projeto de incubadora universitária, denominada Incubadora Empreende. Alunos e ex­alunos da instituição, de qualquer curso nos níveis de graduação e pós-graduação, poderão ter o suporte da universidade na trajetória de criação da empresa.

Segundo o presidente da UnP, Marcus Peixoto, a instituição está oferecendo uma oportunidade de transformar ideias em negócios inovadores. “A ideia é darmos suporte e toda a consultoria necessária para que os jovens empreendores consigam se firmar no mercado. Formamos todos os anos ótimos profissionais, com ideias inovadores, que acabam perdendo espaço no mercado por falta de conhecimento técnico/operacional necessário”, destacou.

A Incubadora Empreende foi lançada no último dia 25 de agosto, com a apresentação de dois editais para adesão das empresas startups. O primeiro, de Pré­Incubação ou Pré­Gestação, dará apoio aos jovens empreendedores para consolidação de suas ideias/projetos, por meio da modelagem de negócios com duração de seis meses. Já o segundo, de Incubação de Empresas ou Gestação, preparará as empresas para vencer os desafios do mercado no período de até dois anos.

“Consideramos esses primeiros anos iniciais como os mais importantes para a consolidação de mercado de qualquer negócio. Por isso, as empresas incubadas contarão com o apoio de laboratórios e infraestrutura da nossa universidade, com toda a tecnologia e suporte profissional necessário. Nesse período de dois anos, as empresas terão oportunidade de atrair investidores e desenvolver seus produtos com qualidade e apoio na gestão”, afirmou Marcus Peixoto.

A cada cem empresas abertas no Brasil, 24 fecham as portas antes de completar dois anos. Em Natal, este número sobe para 29. Segundo dados do Sebrae, a taxa de sucesso das empresas apoiadas por incubadoras chega a 80%, o que reduz drasticamente os índices de mortalidade. O sucesso é justificado pelo fomento ao conhecimento do novo empreendedor, proporcionado com o apoio de consultores de diversas áreas de atuação.

Na avaliação do presidente da UnP, as incubadoras surgiram com o objetivo de “blindar e proteger as ideias inovadoras, de modo que elas se tornem realidade”. Neste primeiro ano, a Incubadora Empreende irá abraçar 10 empresas startups, sendo seis em situação de Pré­Gestação e quatro de Gestação. “Daremos todo o suporte e consultorias necessárias para cada um desses planos de negocio. Em nosso Estado existem quatro empresas incubadoras que mostram os bons resultados no mercado, em diferentes setores de atividade. Com certeza a nossa incubadora ajudará mais essa oportunidade para quem deseja empreender”, afirmou Marcus.

Compartilhar:
    Publicidade